Jeová Alencar anuncia que vai coordenar campanha de Dr. Pessoa imprimir publicado em: 08 / 08 / 2018

JeovaAliado do presidente da Assembleia, deputado Themístocles Filho (MDB), o presidente da Câmara de Vereadores, Jeová Alencar (PSDB), anuncia que irá coordenar a campanha do candidato ao governo do Estado, deputado Dr. Pessoa (SD). A decisão foi tomada depois que o governador anunciou que Themistocles Filho não será vice na chapa governista.

Jeová afirma que a campanha de Dr. Pessoa tem cheiro de povo. Segundo ele, o nome do deputado tem crescido na disputa.

“A equipe do Dr. Pessoa escolheu o nosso nome. Fiquei meio receoso porque é uma responsabilidade muito grande. Vamos ser colaboradores de muitos que estão lá. Recebemos muitas ligações para aderirmos a essa campanha. É uma campanha sólida e o povo pede mudança. Sabemos da responsabilidade e do caminho a percorrer. Iremos percorrer com muita serenidade e tranquilidade. Iremos levar a nossa mensagem a cada piauiense da nossa capital”, disse.

Apesar da forte ligação com Themístocles, Jeová afirma que a decisão foi pessoal. Ele disse ter sofrido forte decepção política com o governador.

“O deputado Themístocles tem o CPF dele e eu tenho o meu. Tenho o maior prazer de ser amigo do deputado e caminhar com ele. Mas temos as nossas convicções e vamos seguir”, afirmou.

O vereador chegou a declarar apoio a Wellington Dias, mas voltou atrás e aderiu à campanha de Dr. Pessoa. Ele explica os motivos.

“Continuo com o mesmo respeito e carinho pelo governador Wellington Dias. Diante de uma decepção política e como se montou uma chapa que não é o ideal, aquilo que enxergo como democracia. Mudamos de opinião e tem o fato novo que é o surgimento da campanha de Dr. Pessoa. É um candidato que tem cheiro de povo. Tem olhar de gente e quer fazer a coisa bem feita. Essa vai ser uma campanha de debates ideológicos para que a pessoas possam escolher”, disse.

Sobre o fato do PSDB ter como candidato o nome do deputado Luciano Nunes, Jeová diz que já sofreu retaliações do partido e que se sente livre. Ele lembra que na disputa pela presidência da Câmara não teve o apoio dos tucanos.

“Sempre fomos de posicionamento firme. Todos sabem da retaliação que sofri na minha campanha pela presidência da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores. O meu próprio partido não votou em mim. Então me deu a liberdade de fazer as escolhas que achar corretas. O melhor para o nosso Estado”, disse.

Cidadeverde.com

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas