Jogadores exaltam conversa no intervalo: “Cristóvão tem méritos” imprimir publicado em: 09 / 09 / 2016

timaoOs jogadores do Corinthians comemoraram demais a vitória por 3 a 0 sobre o Sport na noite desta quinta-feira, no estádio de Itaquera, e não esconderam a influência do técnico Cristóvão Borges na reação apresentada no segundo tempo da partida. Para os alvinegros, a conversa do treinador com o elenco após o sofrível primeiro tempo realizado dentro de casa foi fundamental para os três gols em pouco mais de 15 minutos.

“Em certos momentos do primeiro tempo o Sport nos envolveu, mas suportamos bem e tivemos agressividade no segundo tempo. Sem dúvida houve uma conversa boa do Cristóvão no intervalo, ele tem grandes méritos nisso, em tirar um volante e colocar um atacante, dificultou a equipe deles. A equipe está de parabéns, soube suportar e depois agredir”, avaliou o atacante Lucca.

Além do papo com os atletas, Cristóvão promoveu algumas mudanças táticas. Insatisfeito com o desempenho apresentado por Cristian na proteção da zaga, sacou o jogador e colocou o centroavante Gustavo como referência, mandando Camacho para a função de primeiro volante. Giovanni Augusto, que estava aberto pela direita, montou uma dupla ao lado de Rodriguinho, com Marlone, na direita, e Lucca, na esquerda, fechando o 4-1-4-1.

“No primeiro tempo flatou encaixar contra-ataque, equipe estava até bem, mas faltou encaixar no último passe, eu mesmo errei uma bola. Mas no segundo tempo acertamos essa postura”, comentou Marlone, que deu os cruzamentos para os dois primeiros tentos anotados pela equipe. “Comemorei muito o primeiro gol porque foi como se fosse um gol meu mesmo”, exaltou o jogador.

Um dos poucos remanescentes do time campeão brasileiro do ano passado, o lateral esquerdo Uendel foi outro a celebrar o poder de reação apresentado mesmo após o baixo nível de futebol da primeira parte. Para ele, o coletivo da equipe sempre pode sobressair.

“É difícil porque voes estão vendo, começamos o campeonato com um time e virou outro. Estamos a cada jogo e treino conversando pra implantar filosofia novamente, conversamos muito. Podemos não ter uma equipe com grandes craques, mas coletivo é forte”, concluiu o defensor.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Vale

últimas