Justiça decide que Moaci Moura deve ir a júri popular imprimir publicado em: 17 / 11 / 2016

moaciO juiz de direito da 2ª Vara Júri, Antônio Reis de Jesus Nolleto, determinou que Moaci Moura da Silva Júnior, acusado de provocar a morte dos irmãos Bruno Queiroz e Júnior Araújo, vai a júri popular. A sentença foi assinada no dia 3 de novembro e  publicada no acompanhamento processual do Tribunal de Justiça na tarde da última quarta-feira (16).

De acordo com a sentença, a justiça negou Habeas Corpus a Moaci Moura, que deve aguardar o julgamento na prisão. A decisão foi tomada pelo fato do acusado deixar de cumprir as medidas cautelares que foram impostas como o não comparecimento a audiência que aconteceu no dia 21 de outubro.

O juiz de direito deu prazo de cinco dias ao Promotor de Justiça e Defensor do acusado apresentar testemunhas que deverão depor em plenário do Júri.

O Caso

O acidente ocorreu por volta das 23h30 do domingo, 26 de junho, quando um veículo modelo Corolla colidiu lateralmente com o fusca dos jovens, no cruzamento da Avenida Miguel Rosa com a Rua Jacob de Almenda, na zona norte de Teresina.

O motorista do Corolla, Moacir Moura da Silva Júnior, estava embriagado e teria ainda tentando fugir do local sem prestar socorro às vítimas. O acusado não tinha passagem pela polícia, mas já havia perdido dois veículos por se envolver em acidente de trânsito.

Na manhã do dia 27 de junho, Moacir Moura foi encaminhado para audiência de custódia, que o pôs em liberdade. A audiência ocorreu na sede do fórum criminal de Teresina. O juiz estipulou pagamento de oito salários mínimos, totalizando R$ 7.040 de fiança.

Bruno Queiroz não resistiu aos ferimentos e faleceu na hora. O seu irmão, Júnior Araújo, veio a óbito três dias depois, no Hospital de Urgência de Teresina (HUT). O Hospital confirmou na noite da quarta-feira a sua morte encefálica. Já Jader Damasceno deu entrada no HUT com pneumotórax bilateral por trauma toráxico e uma fratura fechada de tíbia e fíbula na perna direita e um traumatismo craniano encefálico. Ele deixou o HUT no dia 28 de junho para ser submetido a uma cirurgia ortopédica na perna direita em um hospital particular. Jader já recebeu alta hospitalar e  está reagindo bem aos tratamentos.

A juíza, Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, decretou no dia 21 de outubro, a prisão preventiva de Moaci Júnior, acusado de ser responsável pelo acidente envolvendo membros do Salve Rainha. A decisão da magistrada tem como alegação o fato de Moaci Moura não ter comparecido à audiência no Tribunal do Júri.

PortalAZ


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas