Justiça Eleitoral cassa mandato do prefeito Padre Walmir imprimir publicado em: 11 / 07 / 2018

Padre Walmir

Padre Walmir

O juiz José Airton Medeiros de Sousa, da 62ª Zona Eleitoral, julgou procedente a Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME) ajuizada pela Coligação “Pra Cuidar da Nossa Gente”, formada pelos partidos PP, PMB, PRP, PROS, PHS, REDE E PR, encabeçada pelo ex-prefeito Gil Marques de Medeiros, o “Gil Paraibano” (Progressista) e cassou o mandato do prefeito de Picos, Padre José Walmir de Lima (PT), e do vice-prefeito, Edilson Alves de Carvalho (PTB). O juiz ainda determinou o imediato afastamento dos dois. A sentença foi divulgada na manhã desta quarta-feira (11).

José Walmir e Edilson Alves de Carvalho foram ainda declarados inelegíveis por oito anos.

Os dois foram acusados da prática de abuso do poder político e econômico durante as eleições de 2016. Cabe recurso ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Prefeito emite nota

O prefeito Padre Walmir Lima recebeu com tranquilidade a decisão do juiz da 62ª Zona Eleitoral de Picos, José Airton Medeiros de Sousa. O magistrado julgou, na manhã desta quarta-feira (11), procedente a Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME) que pede a cassação do mandato do gestor municipal e do vice-prefeito, Edilson Alves de Carvalho (PTB).

O procurador do Município, Maycon Luz, declarou que a prefeitura vai seguir no seu ritmo normal. “O Padre Walmir continua sendo prefeito juntamente com a sua equipe de governo e continuará trabalhando para o povo de Picos”, disse.

Maycon informou ainda que é uma decisão que cabe recurso e o prefeito Padre Walmir não será afastado. “O juiz acabou acolhendo a tese dos denunciantes, mas estamos tranquilos quanto a decisão e vamos a levar a discussão para o TRE”, frisou.

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas