Justiça marca depoimento do acusado de matar Aretha Dantas imprimir publicado em: 11 / 07 / 2018

paloA juíza Maria Zilnar Coutinho, titular da 1ª Vara do Tribunal Popular do Júri de Teresina marcou para o dia 23 de agosto a audiência de instrução do processo referente ao assassinado da cabeleireira Aretha Dantas Claro.

Esta será a primeira vez que o réu pelo crime, Paulo Alves dos Santos Neto, será ouvido em juízo e também a primeira vez que a família de Aretha o encontrará frente a frente depois do ocorrido.

No processo, a 13ª Promotoria de Justiça do Ministério Público, que ofereceu a denúncia contra Paulo, arrolou quatro testemunhas de acusação. A defesa, que é feita pelos advogados João Marcos Araújo Parente e Jader Madeira Portela Veloso, arrolou seis testemunhas para depor a favor de Paulo. No final de maio, a defesa de Paulo entrou com um pedido de insanidade mental, alegando que o réu não estava consciente quando cometeu o crime. O pedido foi rejeitado pela Justiça.

Paulo confessou diante da autoridade policial a autoria do assassinato de Aretha Dantas no início do mês de maio passado. Após mata-la com várias facadas, Paulo levou o corpo da ex-companheira até a Avenida Maranhão, onde o atropelou. Para a polícia, tal atitude se configurou como tentativa de fraude processual, ou seja, o réu quis simular um acidente para evitar uma investigação por homicídio.

Na denúncia oferecida pelo MP, Paulo responde por homicídio com qualificadora de feminicídio, assassinato por motivo torpe, sem dar chances de defesa à vítima, crime praticado com requintes de crueldade. Ele se encontra preso desde o dia 16 de maio, após se entregar na sede da Delegacia de Homicídios.

Audiência de instrução acontecerá na sede do Tribunal de Júri de Teresina às 8h30min do dia 23 de agosto.

portalodia.com

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas