Limitada, Record repete quase a metade do elenco de novelas bíblicas imprimir publicado em: 24 / 03 / 2017

heitor

Heitor Martinez e Adriana Garambone: de Os Dez Mandamentos para O Rico e Lázaro

Com uma faixa exclusiva para tramas religiosas e um banco de atores limitado, a Record enfrenta um problema sério com O Rico e Lázaro: sem considerar o elenco da primeira fase, composto por muitas crianças novatas, 47% dos atores da produção já atuaram em outras obras bíblicas. São 28 dos 59 nomes listados na abertura. E O Rico e Lázaro é apenas a terceira novela bíblica da rede.

Um dos casos que chama a atenção é o de Igor Rickli, que vive Zac, um dos protagonistas de O Rico e Lázaro. O ator estreou na Record em A Terra Prometida, encerrada há menos de duas semanas, como o rei Marek, um dos grandes vilões da trama. Emendou as duas, com papéis de destaque em ambas.

Em personagens menores, Gabriel Gracindo, Juliana Kelling e Osmar Silveira também não tiveram descanso entre uma obra e outra.

Porém, ao contrário do que aconteceu entre Os Dez Mandamentos e A Terra Prometida, em que os atores interpretaram os mesmos papéis em uma continuação, O Rico e Lázaro conta com uma trama que se passa em outro período da Bíblia e com personagens diferentes, o que gera confusão no público.

Em algumas situações, a semelhança entre os personagens vividos pelo mesmo ator confunde ainda mais. Paulo Figueiredo, que está no ar como o religioso Zadoque, interpretou o sacerdote Jetro em Os Dez Mandamentos. Ambos são descritos como “generosos”, “amorosos” e “homens de fé”. São diferentes apenas no fato de suas histórias acontecerem com uma diferença de mais de 800 anos na Bíblia.

Desde 2010, a Record tem investido pesado em obras baseadas na Bíblia. Fez as minisséries A História de Ester (2010), Sansão e Dalila (2011), Rei Davi (2012), José do Egito (2013) e Milagres de Jesus (2014-2015) e as novelas Os Dez Mandamentos (2015-2016), A Terra Prometida (2016-2017) e, agora, O Rico e Lázaro. Prepara ainda uma trama sobre o fim do mundo, Apocalipse, para o segundo semestre.

Com tanto foco no gênero, a Record acaba transformando alguns de seus atores em experts bíblicos. Vitor Hugo, o profeta Jeremias de O Rico e Lázaro, já está em seu quinto trabalho religioso: antes, fez A História de Ester, Rei Davi, José do Egito e Os Dez Mandamentos. Seu único “respiro” foi Pecado Mortal (2013), em que roubou a cena como o vilão Picasso. Roger Gobeth, Felipe Cardoso e Paulo Gorgulho também somam quatro trabalhos bíblicos cada.

Do lado feminino, Denise Del Vecchio virou figura fácil na cidade cenográfica da Record que simula o deserto: fez José do Egito, Milagres de Jesus, as duas temporadas de Os Dez Mandamentos e, agora, faz a Elga de O Rico e Lázaro. Nas duas últimas, interpretou uma mãe que delega os cuidados do próprio filho para outra mulher.

Um caso que chama a atenção é o de Gustavo Rodrigues, que vive Sadraque. O Rico e Lázaro marca a estreia do ator em novelas bíblicas, mas não é a sua primeira incursão no gênero: ele viveu o apóstolo Tadeu no filme Maria, Mãe do Filho de Deus (2003), estrelado pelo padre Marcelo Rossi e por Giovanna Antonelli e Luigi Baricelli.

O problema da repetição de elenco deve continuar em Apocalipse: Camila Rodrigues, Sérgio Marone e Guilherme Winter, trio de protagonistas de Os Dez Mandamentos, já foram confirmados na próxima novela. Porém, como a trama terá parte da ação nos dias atuais, pelo menos eles trocarão as túnicas de seus personagens por um figurino mais contemporâneo.

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas