Limitada, Record repete quase a metade do elenco de novelas bíblicas imprimir publicado em: 24 / 03 / 2017

heitor

Heitor Martinez e Adriana Garambone: de Os Dez Mandamentos para O Rico e Lázaro

Com uma faixa exclusiva para tramas religiosas e um banco de atores limitado, a Record enfrenta um problema sério com O Rico e Lázaro: sem considerar o elenco da primeira fase, composto por muitas crianças novatas, 47% dos atores da produção já atuaram em outras obras bíblicas. São 28 dos 59 nomes listados na abertura. E O Rico e Lázaro é apenas a terceira novela bíblica da rede.

Um dos casos que chama a atenção é o de Igor Rickli, que vive Zac, um dos protagonistas de O Rico e Lázaro. O ator estreou na Record em A Terra Prometida, encerrada há menos de duas semanas, como o rei Marek, um dos grandes vilões da trama. Emendou as duas, com papéis de destaque em ambas.

Em personagens menores, Gabriel Gracindo, Juliana Kelling e Osmar Silveira também não tiveram descanso entre uma obra e outra.

Porém, ao contrário do que aconteceu entre Os Dez Mandamentos e A Terra Prometida, em que os atores interpretaram os mesmos papéis em uma continuação, O Rico e Lázaro conta com uma trama que se passa em outro período da Bíblia e com personagens diferentes, o que gera confusão no público.

Em algumas situações, a semelhança entre os personagens vividos pelo mesmo ator confunde ainda mais. Paulo Figueiredo, que está no ar como o religioso Zadoque, interpretou o sacerdote Jetro em Os Dez Mandamentos. Ambos são descritos como “generosos”, “amorosos” e “homens de fé”. São diferentes apenas no fato de suas histórias acontecerem com uma diferença de mais de 800 anos na Bíblia.

Desde 2010, a Record tem investido pesado em obras baseadas na Bíblia. Fez as minisséries A História de Ester (2010), Sansão e Dalila (2011), Rei Davi (2012), José do Egito (2013) e Milagres de Jesus (2014-2015) e as novelas Os Dez Mandamentos (2015-2016), A Terra Prometida (2016-2017) e, agora, O Rico e Lázaro. Prepara ainda uma trama sobre o fim do mundo, Apocalipse, para o segundo semestre.

Com tanto foco no gênero, a Record acaba transformando alguns de seus atores em experts bíblicos. Vitor Hugo, o profeta Jeremias de O Rico e Lázaro, já está em seu quinto trabalho religioso: antes, fez A História de Ester, Rei Davi, José do Egito e Os Dez Mandamentos. Seu único “respiro” foi Pecado Mortal (2013), em que roubou a cena como o vilão Picasso. Roger Gobeth, Felipe Cardoso e Paulo Gorgulho também somam quatro trabalhos bíblicos cada.

Do lado feminino, Denise Del Vecchio virou figura fácil na cidade cenográfica da Record que simula o deserto: fez José do Egito, Milagres de Jesus, as duas temporadas de Os Dez Mandamentos e, agora, faz a Elga de O Rico e Lázaro. Nas duas últimas, interpretou uma mãe que delega os cuidados do próprio filho para outra mulher.

Um caso que chama a atenção é o de Gustavo Rodrigues, que vive Sadraque. O Rico e Lázaro marca a estreia do ator em novelas bíblicas, mas não é a sua primeira incursão no gênero: ele viveu o apóstolo Tadeu no filme Maria, Mãe do Filho de Deus (2003), estrelado pelo padre Marcelo Rossi e por Giovanna Antonelli e Luigi Baricelli.

O problema da repetição de elenco deve continuar em Apocalipse: Camila Rodrigues, Sérgio Marone e Guilherme Winter, trio de protagonistas de Os Dez Mandamentos, já foram confirmados na próxima novela. Porém, como a trama terá parte da ação nos dias atuais, pelo menos eles trocarão as túnicas de seus personagens por um figurino mais contemporâneo.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas