‘Linha de crédito com o BNDES não é suficiente’, destaca Dias imprimir publicado em: 02 / 03 / 2018

DiasApós a reunião realizada nesta quinta-feira (1º) entre governadores, ministros, presidentes de poderes, parlamentares, secretários de segurança dos estados e o ministro da Segurança Pública com o Presidente Michel Temer, em que  o governo federal lançou uma linha de financiamento de R$ 42 bilhões – a maior parte através do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico – BNDES – para investimentos em segurança pública, o governador do Piauí, Wellington Dias, destacou que o empréstimo é um “ponto de partida”, mas que não considera ser o “suficiente”, uma vez em que há a necessidade  de transferência de recursos também para custeio e recursos humanos.

“Eu destaco que a linha de crédito do BNDES é um ponto de partida, mas, certamente, não é suficiente, até porque há necessidade de recursos para custeio e recursos humanos”, afirmou Wellington Dias.

O governador do Piauí afirmou que a pauta da Segurança Pública é uma preocupação antiga e foi apresentada pelo fórum dos governadores do Brasil a membros do executivo federal em reunião realizada no Estado do Acre.

“Foi um encontro importante porque precisamos colocar a segurança pública na pauta do Brasil, mas foi um encontro incompleto”, enfatizou o governador do Piauí, Wellington Dias (PT).

Segundo ele, atacar o problema a partir da intervenção federal no Rio de Janeiro não é o correto, pois o crime organizado está em todos os estados.

“É preciso trabalhar na integração de todas as forças para se ter uma operação nacional”, ressaltou.

Wellington Dias, anunciou que na próxima terça-feira (06), será realizado em Teresina, capital do Piauí, um encontro do Fórum dos Governadores do Nordeste, tendo como pauta a Segurança Pública, para que seja feito um diagnóstico e um plano de segurança pública unificado visando o enfrentamento do problema na região nordeste.

Ele também declarou que o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), disse que seria votado, até o final do mês, o projeto que permite a criação de um fundo nacional de segurança pública.

Participaram da reunião, no Palácio do Planalto, os governadores do Piauí, Rio de Janeiro, Pará, Pernambuco, São Paulo, Goiás, Mato Grosso, Ceará, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Amazonas, Acre, Distrito Federal, Tocantins, Amapá e Roraima. Os estados da Bahia, Maranhão, Rio Grande do Sul, Paraíba, Sergipe, Mato Grosso do Sul e Rondônia foram representados pelos vice-governadores, Santa Catarina pelo governador em exercício, e Minas Gerais pelo secretário de Segurança Pública.

Além de governadores, o encontro reuniu os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), do Supremo Tribunal Federal (STF), a ministra Cármen Lúcia e o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro.

 

 

PortalAZ


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas