Lívio Ribeiro vence seletiva e garante vaga no Mundial de jiu-jitsu imprimir publicado em: 13 / 02 / 2017

Lívio Ribeiro jiu-jitsu

Lívio Ribeiro jiu-jitsu

O jiu-jitsu do Piauí alçou um dos voos mais altos de sua história. Os lutadores Lívio Ribeiro e Wilton Júnior foram campeões do Brasil Nacional Pro, em Manaus, no domingo, nas categorias galo e leve, respectivamente. O título garantiu de quebra classificação para o Mundial da modalidade, previsto para abril, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. Lívio “Galinho”, como é conhecido no circuito, lembrou as recentes dificuldades vividas dentro dos tatames.

– Não estou acreditando. A ficha não caiu ainda. Free pass para Abu Dhabi garantido. Há mais ou menos duas semanas, eu tinha perdido o Europeu e estava me sentindo muito triste, mas não baixei a cabeça, treinei bastante, na Suíça, na academia do meu amigo Robinho. Não é um derrota que vai me abalar e vou sempre continuar com a cabeça erguida – publicou Lívio em uma rede social.

– Essa semana é aniversário do meu professor Major, e eu prometi que o presente que eu ia dar a ele era eu ganhar essa seletiva e realizar um dos sonhos dele, que era mandar algum aluno do projeto para o Mundial, em Abu Dhabi. Agora ela consegue esse sonho. Obrigado a todas as pessoas que acreditam em mim, minha família, meus amigos de treinos, meus aluno do treino de meio-dia. Não vou citar nomes porque seria injusto esquecer alguém. Agora é treinar porque o ano está só começando. Agradeço também a todos os meus patrocinadores – completou o lutador.

Nascidos no Piauí, Lívio Ribeiro (o Galinho) e Wilton Júnior foram revelados pelo projeto social QG da Luta, desenvolvido pelo técnico Major Luiz Oliveira. Além dos dois classificados, o estado ainda contou com outros quatro inscritos. A faixa azul Ana Luiza foi vice-campeã na categoria peso-galo feminino e não obteve a classificação para o Mundial. Danilo Moreira (faixa roxa, peso-pena), Edson Gomes (faixa roxa, peso-pesado) e Émerson Rogério (faixa azul, peso-galo) ficaram pelo caminho em suas respectivas categorias.

– O Piauí nunca foi um estado com expressão no jiu-jitsu. Começamos aos poucos a beliscar grandes competições. Hoje, a gente atinge o ápice da modalidade, cada um dentro de sua respectiva faixa. Outra coisa que destaco é que são dois jovens oriundos de projeto social, que vão ter oportunidade de ir a outro país, tudo custeado pelo Ministério dos Esportes e Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu – defendeu o técnico Luiz Oliveira.

globoesporte.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas