Grupo fecha via com fogo e é contra retirada de árvores imprimir publicado em: 13 / 01 / 2016

barricadaManifestantes em protesto na praça do Parque do Piauí atearam fogo em uma barricada feita de madeira nesta quarta-feira (13), temendo a derrubada das de árvores existentes no local. Uma autorização da Justiça permitiu que a obra do Terminal de Integração do Parque Piauí seja retomada ainda esta semana pela Prefeitura de Teresina.

O protesto começou por volta das 7h da manhã, quando trabalhadores da Prefeitura chegaram ao local para começar a cercar a Praça das Ações Comunitárias. Os manifestantes atearam fogo nas tábuas de madeira que seriam utilizadas na obra, fechando a Avenida Marechal Juarez Távora, que passa em frente à praça.

O diretor de operações e fiscalização da Strans, coronel Jaime Oliveira, está no local com a ordem judicial em mãos. “Existe uma decisão judicial, e ela vai ser cumprida”, disse. Segundo ele, a obra deve começar ainda hoje, e que o movimento é mais uma questão política que quer atrapalhar.

Os manifestantes informaram que vão continuar resistindo, e que devem permanecer no local. Uma nova liminar contra a a decisão deve ser solicitada pela assessoria jurídica do movimento. O Movimento #OcupaPraça completa mais de 90 dias e já promoveu eventos, atividades culturais e discussões na praça das Ações Comunitárias, na zona Sul de Teresina.

Ana Brito, professora aposentada que mora na região e integra o movimento, informa que o grupo não é contra a mobilidade urbana de Teresina, mas sim contra o desmatamento da Praça.  “Fizemos aqui uma reação à ação arbitrária da Prefeitura em insistir em derrubar essas árvores, que têm mais de 30 anos. A Prefeitura fala de uma reposição de árvores, eu quero dizer que as famílias de idade daqui, daqui a 30 anos, elas não serão beneficiadas por esse replantio. Nós vamos resistir até que a Prefeitura adquira um novo terreno. Nós em nenhum momento somos contra a mobilidade urbana, somos a favor de transporte público de qualidade, de transporte com climatização, nós somos contrários é a o desmatamento dessa área verde”, afirmou.

ana brito

A autorização judicial foi expedida pelo juiz de Jorge Cley Martins Vieira, da 2ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública da Comarca de Teresina, que alegou o benefício da obra para o sistema de transporte público da capital. Na decisão, o magistrado ressalta que a construção do terminal de integração faz parte de uma política pública prevista no Plano Diretor e no Programa de Mobilidade Urbana do Município de Teresina, que visa a implantação de Sistema de Transporte Coletivo Urbano Integrado.

Vários policiais militares fazem o acompanhamento da manifestação. O Corpo de Bombeiros foi acionado para fazer o controle do fogo, que foi apagado rapidamente, e a via de trânsito também foi liberada.

portalodia.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas