MEC investiga o reitor da UFPI em cinco processos por irregularidade imprimir publicado em: 12 / 08 / 2011

Professor Luís Santos Júnior, reitor da Universidade Federal

Professor Luís Santos Júnior, reitor da Universidade Federal

O Ministério da Educação (MEC) abriu cinco processos administrativos disciplinares contra o reitor da Universidade Federal do Piauí, professor Luís Santos Júnior. As portarias foram publicadas no Diário Oficial da União na última quarta-feira (10). O assunto é destaque na reportagem do jornal Meio Norte na edição desta sexta-feira (12/08).

Segundo a reportagem, a primeira portaria deve apurar possíveis irregularidades da relação da Universidade Federal do Piauí com a Fundação Cultural de Fomento à Pesquisa, Ensino e Extensão (FADEX), que envolveria a gestão, o repasse de recursos públicos da União e a concessão de bolsas.

Ainda devem ser apuradas pelo MEC várias outras irregularidades na gestão de recursos públicos e na concessão de benefícios remuneratório no âmbito da Comissão Permanente de Seleção (COPESE); possíveis irregularidades na abertura de processos administrativos disciplinares com desvio de finalidade decorrente de suposto caráter intimidatório no âmbito da UFPI; supostas irregularidades em licitações e no contrato para execução de obras e serviços de engenharia no Campus de Bom Jesus.

Segundo o presidente da Associação dos Docentes da Universidade Federal, professor Mário Ângelo, Luís Júnior é o primeiro reitor de universidades federais brasileiras a responder simultaneamente em cinco processos administrativos disciplinares.

O reitor falou à reportagem do jornal MN, e disse que os processos foram abertos a partir de denuncias “sem provas” e que vai esperar que elas sejam apuradas. “As denuncias devem ser feitas, é um direito, mas devem ter provas e estas não tem nenhuma. Mas estou tranquilo, por qualquer gestor está sujeito a esse tipo de denuncias e vamos deixar que elas sejam apuradas”, disse. Ele acrescentou ainda que todas as contas colocadas como irregulares pelo MEC, divulgadas no Diário Oficial, já foram julgadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

Com informações do 180graus


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas