Ministério deve punir 11 cursos por mau desempenho no Piauí imprimir publicado em: 09 / 03 / 2017

sala de aulaAo menos 11 cursos de ensino superior do Piauí, entre os 99 avaliados no Estado no ano de 2015, poderão sofrer medidas cautelares do Ministério da Educação (MEC). O objetivo é melhorar a qualidade de ensino, em virtude do baixa colocação no Conceito Preliminar de Curso (CPC), uma avaliação conduzida pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O indicador leva em consideração parâmetros como o desempenho de estudantes, a estrutura do curso e a formação de professores. As ações devem ser adotadas em pelo menos seis cursos de instituições públicas e os outros cinco em privadas, de Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Direito, Administração, Design, Gestão de Recursos Humanos e Teologia.

São considerados desempenhos insatisfatórios conceitos 1 e 2 no CPC, de uma escala que vai até 5, a nota mais alta. Aqueles que tiverem apresentado o baixo conceito em duas avaliações seguidas deverão sofrer punições mais graves, que vão desde suspensão de provas de seleção até fechamento do curso.

A lista de cursos reincidentes e, portanto, submetidos a penalidades mais graves, deverá ser divulgada em um mês, pelo MEC. Entre as providências adotadas estão o pedido de informação, visitas para identificar eventuais falhas e causas do desempenho abaixo do desejado.

“É aberto um processo administrativo, onde é ofertada a possibilidade de defesa para a instituição e para o curso”, afirmou Paulo Barone, da secretário de Educação Superior do MEC.

O decreto do MEC que define as medidas cautelares é publicado todos os anos. “Os critérios podem ser alterados”, diz.

Assim como os cursos com baixo CPC, poderão sofrer sanções as instituções com notas 1 ou 2 no Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC), que é calculado pela média dos conceitos dos cursos no triênio de referência, e leva em conta ainda o número de matrículas e outros itens. No Piauí, cinco instituições apresentaram nota 2 no IGC, enquanto apenas outras duas apresentaram nota 4, a máxima registrada no estado.

Melhores índices

Apenas duas faculdades do Piauí obtiveram IGC nota 4: Faculdade Evangélica do Piauí (Faepi) e Faculdade Internacional do Delta (Inta). A maioria das instituições conquistou índice 3, entre elas a Universidade Federal do Piauí (UFPI), Universidade Estadual do Piauí (Uespi) e o Instituto Federal do Piauí (IFPI) .

Em relação ao CPC, são 11 os cursos do Piauí com nota 4:

Administração (CEUT – Teresina)
Administração (Novafapi – Teresina)
Administração  (Faesf – Floriano)
Administração (IESRSA – Picos)
Ciências Contábeis (UFPI – Teresina)
Ciencias Contábeis (FAP – Parnaíba)
Ciencias Contábeis (FAP – Teresina)
Ciencias Contábeis (IESRSA – Picos)
Direito (Facid – Teresina)
Psicologia (Facid – Teresina)
Tecnologia em Design de Interiores (Novafapi – Teresina)


PDF pagePrint page

PARTICIPE

,

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas