Ministério Público pede impugnação da candidatura de Wellington Dias imprimir publicado em: 13 / 07 / 2012

Wellington DiasO Ministério Público Eleitoral pediu a impugnação do registro de candidatura do senador Wellington Dias à Prefeitura de Teresina nas eleições deste ano.

O pedido de inelegibilidade, apresentado pela promotora Myrian Lago, da 1º Zona Eleitoral de Teresina, foi motivado por uma condenação sofrida por Wellington Dias no Tribunal Superior Eleitoral, pela prática de conduta vedada a agente público durante a campanha eleitoral de 2006, quando disputava a reeleição para o Governo do Estado.

Conforme a Justiça Eleitoral, Wellington, na condição de governador, utilizou um programa de distribuição de carteiras de motoristas em benefício de sua candidatura.

Pela prática, o petista foi condenado tanto no Tribunal Regional Eleitoral quanto no TSE. Na Corte regional ele foi sentenciado ao pagamento de uma multa no valor de 100 mil UFIRs, mas o resultado do pleito de 2006 foi mantido pelos juízes, que levaram em conta o princípio da proporcionalidade, considerando que o número de eleitores beneficiados com o programa do governo estadual foi irrisório frente à maciça votação obtida pelo gestor na sua reeleição. No total, 1.800 pessoas teriam recebido a carteira de habilitação gratuita.

Posteriormente, Wellington recorreu junto ao TSE, que manteve a condenação, embora tenha reduzido a multa para 30 mil UFIRs.

O prazo para impugnação iniciou no dia 7, a partir do registro das candidaturas, e encerrou nessa quinta-feira, dia 12. A Myrian Lago considerou o período insuficiente para analisar todas as candidaturas.

A partir de agora, Wellington tem sete dias para apresentar sua defesa. E o juiz da 1ª Zona Eleitoral terá até o dia 5 de agosto para decidir se aceita o pedido de impugnação ou se mantérm o petista na disputa pelo Palácio da Cidade.

O Ministério Público Eleitoral também vai pedir à Justiça a impugnação do registro de candidatura ao cargo de vereador de Kleber Ibiapina Gomes (PCdoB), por ter sido demitido da Secretaria de Educação, o que também é critério para inelegibilidade previsto na Lei da Ficha Limpa.

portalodia.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas