MP constata falta de segurança após fuga em presídio de Esperantina imprimir publicado em: 11 / 10 / 2017

mpO Ministério Público do Piauí, por meio de uma comissão de Promotores de Justiça, realizou vistoria nessa terça-feira (10/10), nas instalações da Penitenciária Regional “Luiz Gonzaga Rebelo”, em Esperantina. O objetivo foi a coleta de informações para consubstanciar um processo administrativo que foi instaurado para apurar as consequências da rebelião, no último fim de semana, que resultou na fuga de mais 70 presos da unidade. Participaram da vistoria o Coordenador do CAOCRIM (Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça Criminais), Promotor de Justiça Sinobilino Pinheiro; a titular da 1ª Promotoria de Piracuruca e integrante do GAECO (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), Promotora Luana Azeredo; e os Promotores com atuação em Esperantina  Raimundo Nonato Ribeiro Martins Júnior e José Sérvio de Deus Barros.

vistoriaFoi verificado pela comissão que as condições estruturais do presídio ficaram muito comprometidas após a rebelião. Entre as providências a serem tomadas de imediato, está a necessidade de uma reforma urgente na unidade prisional, tendo em vista que na situação atual, não há segurança para os próprios detentos e nem para a população da cidade, com a possibilidade de novas fugas ocorrerem a qualquer momento. Uma reunião foi marcada para hoje com o Corregedor-Geral do Tribunal de Justiça, Desembargador Ricardo Gentil Eulálio Dantas e o Secretário Estadual de Justiça Daniel Oliveira para o MPPI apresentar as constatações feitas durante a vistoria.O MPPI acompanha a situação desde que foram registrados os primeiros conflitos entre detentos, ainda na manhã da última sexta-feira (06).


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas