Muricy Ramalho sai em defesa da torcida e detona horários de jogos imprimir publicado em: 11 / 08 / 2014

ramalhoO técnico Muricy Ramalho não economizou na crítica aos organizadores do futebol brasileiro após a vitória por 3 a 1 do São Paulo sobre o Vitória no último domingo. Perguntado sobre a presença regular de público no Morumbi em jogo que marcava a volta do ídolo Kaká ao estádio após mais de uma década, o treinador apontou o horário do duelo, às 18h30 (de Brasília) de um Dia dos Pais, como razão para a casa tricolor não ter lotação máxima.

“Às seis e meia da tarde de Dia dos Pais é brincadeira, né? Tem que agradecer os 30 mil que vieram, trouxeram os filhos. Hoje é Dia dos Pais, para gente normal é dia de almoçar, comer, ficar em casa com os pais. A gente que não é normal. Então não tem que questionar por que não tinha 60 mil aqui. Esses horários nobres que a gente tem, dez horas da noite. Daqui a pouco vão marcar jogos às três da manhã. Muito legal isso aí, né? E ainda querem melhorar o futebol brasileiro”, ironizou o comandante.

A responsabilidade dos horários das partidas, que já havia virado motivo de crítica com corintianos perdendo o metrô depois do primeiro jogo em Itaquera às 22h de quarta, em competições nacionais é da CBF em conjunto com a Rede Globo, emissora que detém os direitos de transmissão dos principais torneios de futebol no Brasil. Recentemente, o canal pediu uma reunião com os clubes para conversar sobre melhorias no futebol e teria entrado em atrito com o presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, que achou inconveniente a atitude global.

Com promoções de ingressos, o São Paulo detém a melhor média de público do Brasileiro, com pouco mais de 29 mil pessoas, exatamente o público que o Morumbi recebeu para rever Kaká no último domingo. A renda de mais de R$ 800 mil será toda repassada ao Orlando City, equipe do meia, que colocou como cláusula no empréstimo o recebimento de toda a renda do primeiro jogo do atleta no Morumbi. O meio-campista, inclusive, voltou a pediu melhorias no futebol brasileiro após o jogo.

“Eu acho que tem muita coisa a melhorar. Tem que melhorar, então esse debate que tem que ser criado é importante para voltarmos a sermos os melhores do mundo”, comentou Kaká, que já havia mostrado a postura ao longo da semana.

Terra


PDF pagePrint page

PARTICIPE

,

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas