‘Não tenho mais casa, nem emprego’, diz vítima de incêndio em Teresina imprimir publicado em: 13 / 10 / 2016

morador“Estou desempregado e sem ter para onde correr. Hoje, eu não tenho mais casa, nem emprego. Eu ainda lutei para apagar o fogo, mas não consegui. Perdi tudo”. A fala é de Edson Barbosa, que teve sua casa e o comércio destruídos pelo fogo no Povoado Gondo, na zona rural de Teresina.

O incêndio aconteceu na tarde de terça-feira (11) e atingiu três residências. Segundo os moradores, o fogo só não causou uma destruição maior, pois eles se reuniram em uma força tarefa para apagar o fogo e evitar que ele se alastrasse mais. As chamas começaram as margens da PI-112, que liga a capital a União, e os moradores acreditam que ele tenha se alastrado e, com o vento, fagulhas atingiram as residências.

Edson contou que na residência moravam seis pessoas, inclusive uma gestante, e que todos tiveram que ir para casa de parentes. “Eu ainda não dormi, fiquei até à noite apagando fogo e depois tive que ir para o hospital. Passei a madrugada tomando medicamento na veia e aerossol. Na manhã de hoje(12), meu filho teve que ser hospitalizado. Estamos contando com a ajuda de vizinhos e de quem mais quiser ajudar. Eu não tenho como dizer o que mais estou precisando, qualquer ajuda é bem vinda. Nessas horas não temos como escolher”, desabafou.

Edson voltou, na manhã desta quarta-feira (12), para a residência com a família para avaliar o que restou e que pode ser feito no local. “Eu perdi as galinhas, todas as coisas do bar, e tudo que tinha dentro de casa, salvei pouca coisa. Não tenho nem como trabalhar para recuperar a minha vida, pois perdi também o meu ganha pão e agora estou desempregado”, contou.

A vizinha de Edson, a doméstica Lúcia Moura, estava no trabalho quando recebeu a notícia que a sua casa também estava queimando. “Eu morava em uma casa no fundo da casa da minha mãe e a minha preocupação era os meus dois filhos que ficaram dormindo, mas ainda bem que as vizinhas conseguiram tirar quando o fogo começou. Eu perdi tudo, estou só com a roupa do corpo. Perdi comida, roupa, perdi tudo. Estou aqui sem saber o que vai ser feito hoje (12) de jantar para as crianças”, relatou.

destruicaoO outro morador que teve a casa completamente consumida pelo fogo havia se mudado há pouco tempo. “Ele entrou em desespero quando viu o estado da casa. Ele também estava em Teresina trabalhando quando aconteceu o incêndio. Quando chegou já não tinha mais nada da casa. Tivemos que nos juntar para apagar o fogo, pois o Corpo de Bombeiros não veio e o fogo já estava indo para as casas vizinhas. Não tínhamos água, pois desde cedo ficamos sem energia e como precisa da bomba, ficamos sem ter como apagar o fogo. Ele foi um dos mais afetados, pois não ficou nada, nem mesmo a casa. Hoje, ele foi para a casa de um padrinho que mora em um povoado aqui perto”, disse a dona de casa Raimundo Moura.

As famílias informaram que acionaram o Corpo de Bombeiros e que ele só atenderam na fim da tarde da terça-feira, quando encaminharam uma equipe. “Ele pegaram nota de todas as coisas que perdemos e apagaram o resto do fogo que resistia”, contou o morador Edson.

Ninguém do Corpo de Bombeiros foi encontrado para comentar o atendimento aos incêndios no Povoado Gondo.
Portaldaclube


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas