No Piauí, 23% dos prefeitos desistem de disputar a reeleição imprimir publicado em: 09 / 08 / 2016

O Piauí possui 167 prefeitos que estão exercendo o primeiro mandato e, portanto, possuem o direito de concorrer à reeleição no processo eleitoral deste ano. No entanto, 37 desistiram de ser candidatos. Os outros 130 homologaram as candidaturas no período de convenções.

Os números foram divulgados esta semana pela Confederação Nacional dos Municípios. Em todo o país, 68% dos gestores que estão em condições de concorrer à reeleição tiveram seus nomes homologados em convenções.

Entre os motivos apresentados por gestores de todo o país para não disputar o pleito de outubro, 19% informaram falta de interesse, 13,9% apontaram problemas pessoais, 35,4% alegaram dificuldades encontradas na gestão dos municípios, 6,3% cumprem acordo partidário, 3,4% disseram ser contra a reeleição, e 21% apresentaram outros motivos.

Este ano o percentual de gestores que optaram por disputar a reeleição é bem menor que o verificado nas eleições de 2008 e de 2012, quando os números chegaram a 78% e 73%, respectivamente.

No Piauí, 77% optam por disputar a reeleição e 23% abdicaram do direito. Para o presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM), Arinaldo Leal, os principais motivos que levam prefeitos a não tentar um novo mandato são as dificuldades para gerir os municípios e a inviabilidade de manter uma boa administração.

O presidente da APPM é um dos prefeitos que abdicaram do direito de concorrer à reeleição. Ele já está em seu terceiro mandato (não consecutivo) como prefeito de Vila Nova do Piauí, e poderia ser candidato novamente.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas