Quinta, 23 de maio de 2019
86 98179 0860
Esportes

15/03/2019 às 15h56

Redação

Teresina / PI

Novo Mundial a cada 4 anos terá 24 times e 6 da América do Sul
Torneio contará com oito times europeus e seis sul-americanos e passará a ocupar janela da Copa das Confederações. Estreia não será no Catar por conta do clima e não tem local definido
Novo Mundial a cada 4 anos terá 24 times e 6 da América do Sul
Gianni Infantino realizou pronunciamento em Miami — Foto: AFP

A Fifa anunciou nesta sexta-feira a criação de um novo Mundial de Clubes, a ser disputado a cada quatro anos, com a presença de 24 times. A primeira edição será organizada em junho e julho de 2021, em local a ser definido, ocupando a janela deixada pela Copa das Confederações no calendário mundial.

A nova competição terá 24 clubes: oito da Europa, seis da América do Sul e as demais divididas entre os demais continentes. A Fifa deixou para cada confederação continental definir os critérios de classificação ao Mundial.

- Houve muitas discussões construtivas, com o presidente da Uefa. Estamos avançando nesse assunto. Temos a responsabilidade de tomar decisões, e tomamos a decisão, e nas próximas semanas essas discussões vão dar frutos. Hoje há clubes que representam mais do que uma cidade, um país. Há clubes que são internacionais, têm fãs por todos os lados. Será importante para eles tentar ser campeões mundiais - afirmou o presidente da Fifa, Gianni Infantino.

Ameaça de boicote da Europa

Horas antes do anúncio da Fifa, enquanto membros do conselho ainda estavam reunidos, os gigantes europeus fizeram uma ameaça oficial de boicote à nova competição. A Associação de Clubes Europeus (ECA, na sigla em inglês) afirmou por meio de carta para a Fifa que iria boicotar o torneio, por ser "frontalmente contra a aprovação" do novo formato e que "nenhum membro do ECA vai disputar essa competição".

O documento está assinado por representantes de 15 dos maiores clubes da Europa, incluindo Juventus, Real Madrid, Ajax, PSG, Barcelona, Bayern de Munique, Manchester United e Benfica. Trata-se de mais uma batalha na guerra entre a Fifa e os grandes clubes europeus, que também se opuseram ao aumento do número de participantes da Copa do Mundo para 48 seleções -- mas foram derrotados.

No lugar da Copa das Confederações

O Mundial de Clubes reformado vai substituir no calendário dois torneios que eram considerados fracasso de público, crítica e qualidade técnica: o velho Mundial de Clubes (disputado por sete clubes em dezembro) e a Copa das Confederações, que desaparece do calendário.

Ainda haverá duas edições do velho Mundial com sete clubes, em 2019 e 2020. A edição de 2021 ainda não tem local definido, uma vez que o calor do verão no Catar, no meio do ano, inviabilizaria a prática do futebol em alto nível. Desta forma, o torneio não será um evento-teste para as instalações da Copa do Mundo.

FONTE: Globo Esporte

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium