Quarta, 21 de novembro de 2018
86 98179 0860
Geral

08/11/2018 às 17h54

Redação

Teresina / PI

Motorista acusado de provocar morte de irmãos em colisão volta a ser preso
Justiça decretou a prisão preventiva de Moaci Moura da Silva Júnior após post em rede social do amigo do acusado, que comprova descumprimento de medida cautelar.
Motorista acusado de provocar morte de irmãos em colisão volta a ser preso
Moaci Júnior é acusado de matar membros do Coletivo Salve Rainha em crime de trânsito. (Foto: Reprodução)

Moaci Moura da Silva Júnior voltou a ser preso na tarde desta quinta-feira (8) na Central de Flagrantes de Teresina, após a Justiça decretar a prisão preventiva dele. O motorista é acusado de provocar a colisão que matou os irmãos Bruno Queiroz e Junior Araújo e feriu o jornalista Jader Damasceno.

Segundo a delegada Ana Luiza, coordenadora da Central, Moaci foi preso em casa e levado por policiais à Central de Flagrantes por volta das 14h30, onde ficará preso até ser encaminhado para audiência de custódia nesta sexta-feira (9). O advogado do acusado, Eduardo Faustino, não foi encontrado para comentar sobre o caso.

"O Moaci deu entrada aqui em cumprimento a decisão judicial, mandado de prisão preventiva expedido pelo desembargador Sebastião Ribeiro Martins. Ele guardará aqui até a apresentação para audiência de custódia nesta sexta-feira", informou a delegada.

No decreto de prisão preventiva contra Moaci Moura, o autor da decisão, o desembargador Sebastião Ribeiro Martins, cita a postagem, em que um amigo do acusado publicou a foto dos dois juntos acompanhado da legenda: “Meu amigo véi vai fazer falta no Piauí”.

Na decisão o desembargador Sebastião escreveu: “[...] a publicação em rede social comprova o tom de despedida utilizado, demonstrando que o acusado estaria se ausentando não só da Comarca de Teresina, mas do próprio Estado”.

Moaci respondia o processo em liberdade, mas deveria obedecer a uma série de medidas cautelares. Entre as proibições estavam de se ausentar de Teresina sem uma prévia autorização da Justiça, frequentar bares e casas noturnas em período determinado pela justiça.

Em junho, a advogada de Jader Damasceno, Jacqueline Carvalho, pediu a prisão preventiva de Moaci Moura da Silva Júnior por descumprimento de medidas cautelares. Jaqueline disse à época que a publicação em uma rede social provava que o réu estaria se despedindo do Piauí.

A colisão aconteceu na madrugada de 27 de junho de 2016, no cruzamento da Avenida Miguel Rosa e Rua Jacob de Almendra, Centro de Teresina. Bruno Queiroz morreu na hora, e seu irmão Francisco das Chagas Júnior teve morte cerebral três dias depois. Moaci teve sua prisão decretada no dia 21 de outubro, e foi solto pela Justiça no dia 1 de dezembro de 2016.

FONTE: G1 Piauí

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium