Novo presidente da Eletrobras quer criar PDV e fala sobre prioridades imprimir publicado em: 17 / 12 / 2016

ArquelauO novo presidente da Eletrobras/Piauí, Arquelau Siqueira Amorim Júnior, anunciou que estuda implantar um PDV (Programa de Desligamento Voluntário) com o processo de privatização da empresa.

Segundo ele, a privatização é irreversível e que vai trabalhar para que possíveis demissões sejam “mais humanizadas”.

“O projeto de privatização é uma política de governo. Eu quero me engajar e participar desse processo intensamente até porque é uma obrigação minha. Vou lutar para que as demissões que certamente vão acontecer, elas sejam a mais humanizada possível”, afirmou Arquelau Júnior.

A Eletrobras conta com mais de 1 milhão e 200 consumidores e tem um quadro de cerca de 2 mil funcionários. O presidente disse que o PDV poderá atingir cerca de 300 servidores.

Corte de energia

Uma das medidas adotadas pelo novo presidente foi de proibir o corte de energia dos consumidores na sexta-feira e em véspera de feriado.

“Vamos abolir essa pratica como meta para facilitar a vida do consumidor”.

Pedido de desculpas

O presidente garantiu ainda que quando houver um engano no desligamento de energia – há casos de erros – criará estrutura para reconhecer a falha, religar de imediato e até pedir desculpas ao cliente.

“Tudo que for para melhorar o atendimento ao consumidor será feito, pois é o consumidor o maior patrimônio”.

Prioridades

Uma das prioridades é a melhoria no fornecimento de energia e reduzir os apagões.

“Eu pretendo descentralizar o atendimento da Eletrobras. Levar a empresa mais próxima do consumidor e facilitar o atendimento”.

Segundo o presidente, a capital concentra 50% dos consumidores.

“Vamos melhorar a rede, a linha e precisa de investimento. Estou me preparando para correr atrás desses investimentos”, disse o engenheiro que pretende buscar apoio da bancada federal, estadual e dos empresários.

Arquelau Amorim é um engenheiro aposentado da Cepisa, que entrou na empresa como estagiário. Já ocupou vários cargos na  Eletrobras e no período de 1973 a 1995, assumiu a função de  diretor Técnico, Planejamento e diretor-presidente.

Ele assume o cargo em substituição a José Salan que estava na presidência desde abril e é funcionário da empresa há 11 anos.

Durante apresentação aos funcionários, o novo presidente disse que o momento é desafiador, mas focará a nova gestão na busca pela qualidade dos serviços prestados.

Um dos principais problemas da empresa é as constantes faltas de energia e as gambiarras. O presidente disse que buscará recursos para melhorar a infraestrutura no fornecimento de energia.

A indicação de Arquelau para a presidência foi da bancada do PSB.

Cidadeverde.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Vale

últimas