Núcleo de Inteligência da polícia entra no caso da universitária morta imprimir publicado em: 26 / 08 / 2011

FernandaO 5º Distrito Policial recebeu reforço do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil para investigar o caso da universitária Fernanda Lages Veras, 19 anos, brutalmente assassinada na manhã da última quinta-feira (25) em uma obra do Ministério Público Federal.

Nesta sexta-feira (26), o vigia que trabalha na obra, Domingos dos Santos, 57 anos, prestou novo depoimento na delegacia. De acordo com o titular do 5º DP, Mamede Rodrigues, ele é a principal testemunha do caso.

O delegado informou que a polícia tentou ontem identificar e prender em flagrante o autor do crime. Como isso não foi possível, o inquérito tomará novas linhas de investigação.

“O ex-namorado era o principal suspeito. Mas ele foi ouvido, apresentou um álibi de que não tinha envolvimento e negou sua participação no crime. Ele continua sendo investigado, mas estamos com novas linhas de investigação que não serão divulgadas”, declarou Mamede.

O laudo pericial da morte da jovem sai em 5 dias. Segundo o delegado, as impressões digitais e o rastreamento das chamadas de celular serão peças fundamentais para chegar ao autor do assassinato. Na noite de ontem, a polícia recolheu o notebook da vítima para ser periciado.

Nesta sexta-feira serão ouvidas mais pessoas que estiveram com ela na última noite de vida. O delegado afirmou que além das quatro amigas que estiveram com a jovem durante a última vez que ela foi vista em um bar na zona Norte de Teresina próximo à avenida Miguel Rosa, também havia dois homens.

Cidadeverde.com

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas