Número de mulheres assassinadas aumenta no Piauí, diz pesquisa imprimir publicado em: 09 / 01 / 2016

No mês de dezembro, 12 mulheres foram assassinadas no Piauí. O número é quatro vezes maior do que os feminicídios ocorridos no mês de novembro, que registrou três casos. A informação é de uma pesquisa realizada pelo Sindicato dos Policiais Civis de carreira do Piauí (Sinpolpi).

constantinoNa pesquisa, o mês de dezembro de 2015 é disparado com o maior número de assassinatos de representantes do sexo feminino do Piauí. Durante o ano passado os meses que tiveram maior número deste tipo de crime foram fevereiro e julho, com sete casos, ou seja, quase a metade do total de crimes registrado no último mês do ano.

Segundo Constantino Júnior, presidente do Sinpolpi, as últimas pesquisas realizadas pelo sindicato têm demonstrado que o número de homicídios crescem a cada mês.

“Os homicídios de um modo geral têm aumentado a cada mês. Principalmente nos últimos quatro meses, a situação tem nos preocupado, isso por que as mulheres não se configuravam como vítimas de assassinados, e hoje a realidade vem mudando. E isso é apenas um reflexo da falta de atenção do Governo”, afirma Constantino Júnior.

Deste total, cinco casos aconteceram em Teresina onde uma das vítimas é a estudante Patrícia Maria P. de Sousa, de 19 anos, assassinada em frente ao Estádio Lindolfo Monteiro por uma bala perdida quando uma dupla tentava praticar um assalto nas proximidades. Até ontem a Polícia ainda não tinha desvendado o mistério e descoberto quem foram os autores do crime.

Sete crimes foram praticados no interior, dentre eles o que teve como vítima uma aposentada de 83 anos que foi encontrada morta a facadas embaixo da sua cama na cidade de Cocal do Piauí, ao Norte de Teresina. Na mesma cena do crime havia o corpo do filho da aposentada, de 50 anos, igualmente assassinado a facadas supostamente por assaltantes flagrados na hora do roubo que para não serem identificados mataram as duas pessoas.

Outro crime que chocou a população foi o assassinato de uma criança do sexo feminino de apenas três meses de vida em Isaias Coelho, município da região de Simplício Mendes. A vítima foi morta, pisada pela própria mãe que contou com a ajuda de um namorado para enterrar o corpo.

O cadáver foi sepultado dentro de uma caixa de papelão dentro de um  matagal nas cercanias da cidade. O namorado foi preso e confessou o delito. A mãe acusada conseguiu fugir e nunca foi localizada  pela Polícia.

PortalAZ


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas