“O deputado é só um aspecto periférico”, diz promotor Ubiraci Rocha imprimir publicado em: 16 / 04 / 2012

ubiraci

Promotor Ubiraci Rocha

O promotor de Justiça Ubiraci Rocha afirmou que não acredita na relação direta do deputado maranhense Marcos Caldas com a morte da estudante Fernanda Lages, ocorrida em agosto do ano passado, mas considera que o político seja um “aspecto periférico” importante nas investigações.

“Não tenho dados para afirmar que há ligação com a morte da estudante, mas são aspectos que rodeiam as investigações. Acredito que essa relação, assim como a questão da prostituição, estão no entorno, não no primordial, mas não deixam de ser interessantes”, disse o promotor, em entrevista ao Notícia da Manhã desta segunda-feira (16).

O deputado maranhense Marcos Caldas foi apontado pela revista Isto É como alguém relacionado a um esquema de prostituição em Teresina e ao caso da morte de Fernanda Lages.

Ubiraci acrescentou que o Ministério Público está otimista com o trabalho da Polícia Federal e que a fase de coleta de depoimentos está sendo finalizada. “Poucos depoimentos ainda serão colhidos, mas ainda há exames periciais sendo realizados e o corpo de Fernanda ainda nem retornou ao Piauí”, disse.

A exumação do corpo da estudante foi realizada em 14 de fevereiro, há mais de 60 dias. Até o momento a família de Fernanda Lages ainda não tem informações sobre a data do retorno do corpo.

Para finalizar, o promotor criticou as afirmações de que a Polícia Federal foi colocada no caso a pedido do governo do Estado. “A intervenção da PF foi fruto do MP, não do governo do Estado”.

Cidadeverde.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Esporte

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas