Opalas do Piauí buscam certificação mundial - Dono da Notícia
Opalas do Piauí buscam certificação mundial   publicado em 19 / 07 / 2011
Lapidação da opala

Lapidação da opala

As opalas preciosas e as joias artesanais de Pedro II aguardam a certificação de Indicação Geográfica da Opala (IGO), do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi). O pedido foi formalizado em dezembro de 2010, e até agora, todas as exigências foram cumpridas para obter a certificação.

Com o selo, os produtores da região irão agregar valor ao produto comercializado, assim, será proibida a vinculação dos nomes dos produtos certificados com os de outras regiões. A certificação também irá normatizar o manejo da matéria prima.

A opala é uma pedra preciosa, valorizada nos países europeus e na América do Norte. A obtenção da IG faz parte do processo que começou com um Arranjo Produtivo Local (APL) desenvolvido pelo Sebrae/PI, em parceria com o Governo do Estado, através do Centro de Tecnologia Mineral (Cetem), e a Prefeitura de Pedro II.

Com a união da Cooperativa dos Garimpeiros e da Associação de Joalheiros e Lapidários de Pedro II, aliada à capacitação e a tecnologia na extração e na produção das joias, a opala já responde por um aumento considerável na geração de renda e no fomento do turismo na região. A opala multicolorida, uma das mais valorizadas, é encontrada em dois locais do mundo, Pedro II e na Austrália.

Comercializada a US$ 120 o quilate, a pedra representa uma riqueza enorme para o município de Pedro II e para milhares de piauienses. Acredita-se que a extração de opala não tenha atingido nem 5% do total que pode ser encontrado naquela região, no ano passado foi encontrada uma pedra de 9 quilos.

Além da opala piauiense, correm com o mesmo processo as peças artesanais de estanho em São João Del Rey (MG) e as panelas de barro de goiabeiras em Capim Dourado na Região do Jalapão.

redacao@donodanoticia.com

Comente

publicidade

  • publicidade
  • radimagem

publicidade

  • Natal

redes sociais

publicidade

publicidade