Operação Déspota ainda vai ter desdobramento em outras prefeituras imprimir publicado em: 15 / 07 / 2016

prefeito de redenção

Prefeito Delano Parente, preso durante a Operação Déspota

A Operação Déspota, deflagrada ontem (14), terá novas fases e deverá chegar a outras prefeituras do Piauí. A informação foi dada pelo coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público Estadual, promotor Rômulo Cordão.

Segundo ele, a investigação que resultou na prisão do prefeito Delano Parente (PP), do município de Redenção do Gurgueia, e de mais 15 pessoas, entre elas empresários e gestores públicos, ajudou a criar uma nova tipologia de análise de fraudes em licitações. “Pudemos identificar empresas que se comportam de maneira questionável e daí passamos a criar uma metodologia de investigação”, disse o promotor.

As empresas envolvidas na máfia de licitações, segundo Rômulo Cordão, atuam em vários municípios e possuem perfis semelhantes. Até agora, foram identificadas quatro, mas novas investigações foram iniciadas. “São empresas criadas recentemente, muitas vezes após o período eleitoral a fim de favorecer determinado grupo político. Elas não vendem para setores privados, a receita é quase que exclusivamente advinda do poder público. São empresas que não possuem veículos, mas fazem locação; prestam serviços e não possuem funcionários. Elas também não recolhem impostos”, caracteriza o promotor.

despotasDurante a investigação, a organização criminosa foi dividida em três núcleos: político, empresarial e de colaboradores. “Sem os gestores públicos, nada iria funcionar”, ressalta o promotor, acrescentando ainda que os escritórios de advocacia tinham a função de dar aparência de legalidade aos atos de corrupção.

A investigação identificou que o esquema de propina era inverso. Em vez de o empresário pagar ao gestor para ser beneficiado na licitação, o gestor era quem pagava um percentual de 15% a 25% do valor do projeto para o empresário, em troca das notas frias. O restante do dinheiro era dividido entre o núcleo político e os colaboradores. “Havia uma relação promíscua entre os municípios e as empresas. O que realmente era construído ou investido é ínfimo. A grande parte vai para o ralo da corrupção”, disse Rômulo Cordão.

Os desvios atingiram serviços como o transporte e a merenda escolar, bem como contrução de praças e escolas. “Em uma das licitações, a empresa recebeu mais de R$ 1 milhão para construir seis salas de aula que nunca saíram do papel”, destaca o promotor. O dinheiro era destinado, principalmente para caixa dois de campanha eleitoral.

Os advogados Igor Martins Ferreira de Carvalho e Tiago Rodrigues Nogueira Junior foram presos devido a um mandado de prisão preventiva e temporária, respectivamente. “O escritório de Igor Martins presta serviços de consultoria para muitas prefeituras. A investigação continua”, alerta Rômulo Cordão.

Os crimes praticados são de organização criminosa, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva, contra a lei de licitações, sonegação fiscal e outros crimes tributários.

Prisão preventiva

Delano Parente – prefeito

Audemes de Sousa Nunes – pai do prefeito e secretário de Infraestrutura

Julimar Pereira dos Santos – Secretário de Saúde

Francisco das Chagas Macedo de Andrade – vereador

Luiz Nonato Dias da Silva – empreiteiro

Arnilton Pereira do Lago – empresário

Orlando Gonçalves da Gama – empresário

Igor Martins Ferreira de Carvalho – advogado

Prisão temporária

Romário Alves de Figueiredo – ex-presidente da Comissão de Licitação da prefeitura de Redenção do Gurgueia

Tiago Rodrigues Nogueira – advogado

Marcílio Braz de Lima – presidnete da Companhia de Águas e Esgotos do município

Benedito Fonseca dos Santos – gerente de contratos da prefeitura de Redenção do Gurgueia

Hildo Martins de Sousa Filho – engenheiro civil

Arnon da Silva Mendes – empresário

Foragidos

Fátima Salvadora Duarte Mendes – empresária

Magnaldo Pereira Borges – lavrador, irmão de Julimar

Condução coercitiva

Maiara Mendes do Lago – ex-esposa de Arnilton

Kassandra Arnaldo Parente – tesoureira da prefeitura de Redenção do Gurgueia

Cintia Loyane Lima do lago – presidente da comissão de licitações de Redenção do Gurgueia.

portalodia.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Esporte

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas