Pai de Fernanda Lages vai processar Estado por “erros” em inquérito imprimir publicado em: 31 / 05 / 2014

Paula Lages

Paulo Lages

O pai da estudante de Direito Fernanda Lages Veras, Paulo Lages, revelou que o advogado da família prepara ação com intuito de processar o Estado o Piauí. A peça será baseada em “erros” contidos na investigação da morte da universitária.

“Esse processo será com base em tudo que aconteceu. Com o que os promotores falaram, no que aconteceu com a Polícia Civil. Provas desapareceram, um pen drive dela sumiu do carro, a senha do computador dela foi modificada no Distrito”, disse o pai de Fernanda.

De acordo com Paulo Lages, o advogado da família deve concluir a peça já na próxima semana e dar entrada na justiça com a ação em um prazo máximo de 10 dias. Outro ponto questionado durante as investigações pelos familiares foi a atuação da perita Conceição Krause.

Ela foi destacada para a autopsia psicológica de Fernanda Lages. De acordo com o laudo conclusivo apresentado à família e à imprensa, a jovem, encontrada morta no dia 25 de agosto de 2011, nas obras da futura sede do MPF, avenida João XXIII, tinha perfil suicida.

Conceição Krause.

Conceição Krause.

“Todas as autoridades dizem que essa foi a morte mais investigada no país. Mas encontramos o menor rastro de credencial da perita para assumir esse trabalho. Foi feita pesquisa sobre ela e não achamos nada a respeito de nenhum um tipo de doutorado. Ela tem apenas o registro de conselho da classe”, disse Paulo Lages.

A perita Conceição Krause é servidora da Polícia Civil do Distrito Federal e ouviu parentes, amigos e colegas de universidade de Fernanda para reconstruir um perfil psicológico da jovem, mesmo após sua morte. O trabalho foi pioneiro na história do Piauí.

Cidadeverde.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas