Pato diz que topa jogar ‘até na lateral’ por nova chance e descarta retorno à Europa imprimir publicado em: 01 / 08 / 2014

Um dos motivos dados por Muricy Ramalho para não utilizar Alexandre Pato com frequência é que o camisa 11 tem dificuldade para atuar no esquema 4-2-3-1, no qual teria a obrigação de jogar aberto por uma das pontas e, além de atacar, ajudar a recompor a marcação e combater o avanço do lateral adversário. O jogador, no entanto, diz que topa se sacrificar para seguir entre os titulares.

Pato– Sou jogador de futebol e quero estar sempre jogando. Mas preciso obedecer meu treinador, é ele quem manda. Se tiver alguma dificuldade, preciso me esforçar mais e aprender, melhorar para que possa crescer, ganhar confiança e mostrar que posso ser utilizado – afirmou.

Contra o Bragantino, Pato jogou como referência ofensiva. Mas ele acredita que está preparado para atuar em qualquer posição que o treinador solicitar.

– No Milan e na seleção brasileira, joguei em várias posições. Não tenho problema com isso. Estou disposto a fazer o que o Muricy pedir. Seja como meia, como atacante ou como lateral, eu quero é jogar – ressaltou.

O atacante se defende das críticas daqueles que acreditam que ele poderia se doar mais em campo, mostrando mais vontade.

– Eu não precisa dar carrinho para mostrar que tenho vontade. Eu me esforço sempre, a todo jogo. Sei que preciso aprender a marcar como todos esperam, mas podem ter certeza de que dou sempre o máximo, o melhor de mim – disse.

Com contato de empréstimo com o Tricolor até dezembro de 2015, Pato sempre é alvo de muitas especulações envolvendo seu futuro. O Corinthians tenta negociá-lo com algum time da Europa, mas o jogador não mostra disposição de sair.

– Esse assunto não é do meu interesse e nem do São Paulo. Para poder voltar à Europa e jogar em um grande clube, é preciso ganhar títulos. Por isso, minha cabeça está voltada apenas para o São Paulo. Só quero trabalhar – finalizou.

globoesporte.com

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas