Pedagoga de escola desabafa após agressão à professora imprimir publicado em: 15 / 09 / 2017

professoraOs alunos da Escola Municipal Mocambinho envolvidos na discussão que resultou em uma professora ferida têm 10 anos de idade. A agressão ocorreu após xingamentos a mãe de uma das crianças. Ela foi intervir na briga e acabou sendo machucada com uma caneta. O garoto que perfurou a educadora não tem histórico de agressividade e está suspenso por uma semana.

“Eles se agrediam verbalmente e depois passaram para a agressão física. A professora interveio e foi furada profundamente na mão. Todos estamos impressionados, pois esse aluno já foi para a secretaria várias vezes, mas porque não fez a tarefa. Ele é filho de pais separados que já vieram até à escola e a reação da mãe ao saber do ocorrido foi bater nele”, lamenta a pedagoga Leonilde Vasconcelos.

Diante da situação, o problema da violência foi discutido na escola. A pedagoga conta que será avaliado se a criança será ou não transferida do colégio.

“O comportamento das nossas crianças hoje nos preocupa e por isso debatemos a situação para que possamos fazer uma campanha de paz. Na escola são comuns o caso de aluno colocar o pé para o professor cair ou agressões verbais. A família precisa dar limites aos filhos”, desabafa Vasconcelos.

Na sala de aula onde houve a agressão havia 17 alunos. A turma é considerada com déficit de aprendizagem.

A professora passa bem e será reavaliada para saber quando poderá retornar ao trabalho. A perfuração foi profunda e ela passou por uma sutura. A educadora foi medicada também com tranquilizante devido ao nervosismo. Ela tem anos de magistério, mas era recém-chegado na unidade escolar.  

Cidadeverde.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas