Philippe Coutinho desequilibra mas mantém os pés no chão: “Feliz” imprimir publicado em: 07 / 09 / 2016

Phelippe CoutinhoTite estreou com duas vitórias no comando da Seleção. E pelo menos nesses dois primeiros jogos sob o comando do treinador, um meia assumiu o posto de 12º jogador e xodó da torcida: Philippe Coutinho. Depois de se destacar contra o Equador em Quito, o atleta do Liverpool entrou no segundo tempo contra a Colômbia e voltou a mudar a partida. Caindo pela direita do setor ofensivo, criou jogadas e deu a assistência para Neymar garantir a vitória por 2 a 1 em Manaus.

Coutinho teve seu nome gritado pelos torcedores presentes à Arena da Amazônia quando a partida ainda estava empatada. Mas evita se iludir. Perguntado sobre uma possível titularidade após as duas boas atuações, ele manteve os pés no chão.

– Todos que vem aqui tentam buscar seu espaço. Tento sempre buscar minha oportunidade, fazer meu melhor. O grupo é muito qualificado. Fico feliz só de estar aqui. E claro que se puder ser convocado de novo será motivo de muita felicidade. Fiquei feliz de ver a torcida gritando o meu nome. Acho que tem muito vascaíno aqui, deve ser isso (risos). A torcida fez uma festa grande e isso nos ajudou a chegar à vitória – resumiu o jogador revelado pelo Vasco.

Somando as partidas contra Equador e Colômbia, Philippe jogou exatos 56 minutos no início da ”Era Tite”. Teve duas chances claras, uma em cada jogo, mas as desperdiçou. Em ambas as partidas, atuou pelo lado direito, na posição inversa à que desempenha na Inglaterra. Mas o mais importante foram que as vitórias levaram o Brasil à vice-liderança das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 com 15 pontos ganhos.

– São duas vitórias importantes para nos dar confiança. Saímos felizes pelos resultados. É parecida (a posição em que joga), só muda o lado. Ele (Tite) pede para o jogador das pontas tentar flutuar quando a bola estiver do outro lado – analisou.

Depois de vencer duas partidas seguidas pela primeira vez na atual edição das eliminatórias, a Seleção só volta a campo no início de outubro. No dia 7, o Brasil recebe a Bolívia, na Arena das Dunas, em Natal. No dia 11, o adversário será a Venezuela, em Mérida.

globoesporte.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas