Pink Elephant aciona MP para evitar desvio de condutas de policiais imprimir publicado em: 13 / 03 / 2017

pinkA Pink Elephant Teresina divulgou uma nota afirmando que irá acionar o Ministério Público, além da Secretaria de Segurança e outras autoridades competentes por conta dos recentes casos envolvendo policiais à paisana que causaram confusão durante eventos em posse de arma de fogo. Na última sexta-feira (10), um perito médico legal identificado como Igor foi filmado por um desconhecido ameaçando algemar os seguranças da boate, depois de ser retirado do local por má conduta.

Segundo a nota, o policial civil “foi convidado a se retirar da boate conforme prática de segurança do estabelecimento pois seu comportamento social não se adequava ao correto”. Igor não teria reagido dentro da boate e saiu depois de pagar a conta.

Já no lado externo, o policial foi até seu carro pegou algemas de uso profissional e voltou à entrada do estabelecimento armado dando voz de prisão ao segurança do local. “O policial ora citado disse que sairia do local apenas após levar o segurança a central de flagrantes. Nossa gerência ligou para o 190 para contornar a situação”, diz a nota.

Em nota, a boate afirma que os estabelecimentos noturnos da capital passam a ser expostos por conta do desvio de conduta dos policiais que usam direito do porte de arma ao exagerar no uso de bebida alcoólica.

“Estamos acionando o Ministério Público, reunião com o secretário de segurança do Estado do Piauí além de outras autoridades competentes para que possam nos guiar com regras mais duras nesta questão da liberação da entrada de autoridades policiais de mão armada aos nossos estabelecimentos devido a fato que alguns não estão sabendo lidar com a oferta de bebidas alcoólicas juntamente com a sua profissão” diz a nota.

Confira a nota

Nota à imprensa – Pink Teresina

Devido ao fato ocorrido nesta sexta 10 de Março em nosso estabelecimento e pelas recorridas vezes que estamos sendo expostos juntamente com outras casas noturnas a estes atos no momento dos nossos eventos por parte de minoria da classe policial informamos que:

1. O policial civil ora informado foi convidado a se retirar da boate conforme prática de segurança do estabelecimento pois seu comportamento social não se adequava ao correto.
2. O policial não reagiu dentro da boate e saiu após pagar sua conta.

3. Após sua saída conforme demonstra nos vídeos de segurança interna o policial reagiu de forma diferente dando voz de prisão ao nosso segurança. Dirigiu-se ao seu carro e voltou a entrada do estabelecimento armado e com algemas.

4. O policial ora citado disse que sairia do local apenas após levar o segurança a central de flagrantes.
5. Nossa gerência ligou para o 190 para contornar a situação.

Informamos que praticamos a política da boa vizinha e temos total respeito a classe dos policiais militares e civis. Os mesmos entram de forma gratuita em nosso estabelecimento. Ocorre que cada vez mais nós e nossos clientes estamos sendo expostos por uma minoria que insiste em usar seu direito de porte de arma juntamente com bebida alcoólica, expondo todos a risco de morte.

Recorridas vezes os estabelecimentos noturnos vêm sendo expostos na Internet por esta prática que consideramos absurda.

Estamos acionando o Ministério Público, reunião com o secretário de segurança do Estado do Piauí além de outras autoridades competentes para que possam nos guiar com regras mais duras nesta questão da liberação da entrada de autoridades policiais de mão armada ao nossos estabelecimentos devido a fato que alguns não estão sabendo lidar com a oferta de bebidas alcoólicas juntamente com a sua profissão.

Agradece,
A direção.

PortalAZ


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas