Polícia prende pai de criança deixada na Major César imprimir publicado em: 05 / 10 / 2017

Gilmar Francisco Gomes

Gilmar Francisco Gomes

A juíza de direito da vara única de Altos, Andrea Parente Lobão Veras, decretou a prisão preventiva de Gilmar Francisco Gomes, o pai do menino encontrado em uma cela da Colônia Agrícola Major César, no final de semana passado.

A Polícia Civil do Piauí, por meio da Delegacia de Altos, deu cumprimento ao mandado contra Gilmar Gomes, na residência onde ele mora, no Povoado Mucuim, zona rural de Altos. Ele vai responder por abandono de incapaz.

Entenda o caso

Um garoto de onze anos foi encontrado dentro da Penitenciária Major César Oliveira, município de Altos, no último final de semana. O menor, que foi deixado na unidade pelos próprios pais, estava em uma das celas com um detento.

“No local existe uma área em que os presos costumam realizar alguns serviços de manutenção ficando mais livres durante suas atividades”, explica um dos agentes penitenciários.

Segundo as informações, a suspeita é a de que, por não ter condições financeiras, a família da vítima teria aceitado dinheiro em troca do abuso sexual contra a criança.

“O preso já havia sido acusado de pedofilia”, disse o agente, o qual informa ainda que, a visitação de crianças e adolescentes em penitenciárias deve ser primeiro agendada e acompanhada por uma equipe do Serviço Social, entretanto, isso não ocorreu.

O preso foi levado para a Central de Flagrantes de Teresina.

Promotora quer afastamento dos agentes penitenciários

A promotora de Justiça, Leida Maria de Oliveira Diniz, ferrenha defensora dos direitos da criança e do adolescente, usou sua página nas redes sociais para pedir que as autoridades do município de Altos (a 37 quilômetros de Teresina) não descansem, nem deixem que o caso saia da Comarca ”até que o gravíssimo caso violação direitos da Infância seja apurado e punidos os responsáveis”.

Ela quer ainda o afastamento, imediato, de todos os plantonistas na Penitenciária Major César de Oliveira, na data da ocorrência em que uma criança de 11 anos entrou e ficou por várias horas na cela do preso José de Ribamar Pereira Lima, que responde por crime de estupro de vulnerável.

Para Leida Diniz o caso é de extrema gravidade e o afastamento dos plantonista deverá acontecer temporariamente para evitar obstrução das investigações.

Sindicato se manifesta

O diretor administrativo do Sinpoljuspi, Vilobaldo Carvalho, afirmou que o Ministério Público deveria pedir o afastamento da gestão da Secretaria de Justiça, tendo em vista que os agentes penitenciários plantonistas apenas cumpriram ordens.

“Nenhuma criança entra em uma penitenciária sem autorização. Quem autoriza é a assistência social e a gerência administrativa com base em normas repassadas pela gestão. Portanto, o erro é não ter nas normas a proibição de entrada de crianças sem grau algum de parentesco. Além disso, os pais também são irresponsáveis de terem a deixado lá dentro”, disse.

Secretaria de Justiça abre sindicância

A Secretaria de Justiça do Piauí divulgo uma nota nesta terça-feira (03), informando que irá abrir uma  sindicância para investigar o caso de criança deixada pelos pais na Colônia Agrícola Penal Major César Oliveira,. De acordo com a Sejus, o secretário de Justiça Daniel Oliveira se reunirá com comissão do Conselho Tutelar de Teresina, para tratar sobre o caso.

Confira a nota na íntegra:

A Secretaria de Justiça do Piauí abriu sindicância para investigar o caso de criança deixada pelos pais durante visita à Colônia Agrícola Penal Major César Oliveira, no último sábado (30).

A investigação, que deve ser concluída em, no máximo, 30 dias, tem como objetivo apurar em que circunstâncias em que a criança foi deixada na unidade, bem como apontar responsáveis pelo ocorrido.

De acordo com o secretário de Justiça, Daniel Oliveira, paralelamente à sindicância aberta pela Secretaria de Justiça, um inquérito policial sob o caso está em curso na Polícia Civil.

“Temos informações preliminares sobre o caso e as investigações irão identificar o que, de fato, ocorreu. Atuaremos, com agilidade, para identificar e punir os responsáveis, nos termos da Lei”, assinala Oliveira.

A comissão de sindicância da Secretaria de Justiça do Piauí para investigar o caso foi designada pelo gabinete do secretário, por meio da Portaria nº 062/17, dessa segunda-feira (2).

Nesta quarta-feira (3), o secretário de Justiça Daniel Oliveira se reunirá com comissão do Conselho Tutelar de Teresina, para tratar sobre o caso. A reunião será às 10h, no gabinete do gestor.

PortalAZ


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas