Ponte com valor estimado de R$ 1 milhão está inacabada há 9 anos imprimir publicado em: 20 / 04 / 2018

ponteA construção de uma ponte de 15 metros na cidade de Lagoa Alegre, Norte do Piauí, foi contratada duas vezes em um período de 9 anos sem ser concluída. A obra do governo do estado ligaria município ao Povoado Vinagreira, na rodovia estadual PI-339. Atualmente moradores utilizam uma passarela de carnaúba para transitar.

O governo do Piauí alegou que as obras começaram em janeiro deste ano e foram interrompidas por causa das chuvas na região.

Em 2009 a obra foi contratada pela Secretaria Estadual de Transportes (Setrans). O Diário Oficial de seis de março daquele ano mostra que a obra estava orçada em R$ 228.158,41; em recursos do Tesouro Estadual com prazo de execução de 150 dias. O mesmo documento traz ainda as dimensões que a ponte deveria ter; 15 metros de extensão por cinco metros de largura.

Nove anos depois da primeira contratação da obra a ponte teve nova destinação de recursos. Desta vez foram R$ 1.147.983,80 por meio de recursos do governo do estado, da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) e de uma operação de crédito, liberados através do Departamento de Estradas de Rodagem do Piauí (DER-PI).

Os recursos foram destinados por um termo de aditamento que prevê a construção de uma ponte de 15 metros no trecho da PI-339 que compreende a cidade de Lagoa Alegre e o Povoado Vinagreira.

Um documento do governo do estado na região da ponte mostrou o prazo de 120 dias para a realização da obra, que está com contrato vigente até 31 de dezembro deste ano.

Sem ponte moradores improvisam

ponteEnquanto isso moradores da região relatam que sem a ponte tiveram de improvisar fazendo uma passarela de madeira a partir da elevação do nível do riacho nas últimas chuvas. “Os moradores fizeram uma passarela de madeira de carnaúba, que não é tão segura”, afirmou a dona de casa Socorro Passos sobre a improvisação a que sofre com o desgaste das chuvas

A dona de casa contou que no momento a travessia improvisada é perigosa por causa do nível elevado do riacho. “O rio está cheio e lá, não tem condições de passar tão cedo”, disse a dona de casa sobre a ponte de carnaúba.

Também morador da região, o motorista Raimundo Nonato Carvalho de Oliveira contou que a ponte foi feita para o trânsito de motos e de pessoas a pé. “É muito errado, mas tem de ir fazer as compras na cidade. A gente foi obrigado a fazer isso aí”, relatou o motorista.

A falta da ponte prejudica também crianças e professores que precisam ir à escola. “Fica um carro do lado de cá e outro do lado de lá. Os professores vem até aqui e atravessam para o lado de lá. Isso tudo para chegar até o colégio”, disse Raimundo Oliveira.

Governo diz que obra começou este ano

O DER-PI informou que a ponte foi iniciada em janeiro deste ano, mesmo com o documento publicado no Diário Oficial do Estado com a contratação de 2009. “A ordem de serviço foi emitida em janeiro de 2018. Essa ponte poderia ter sido prometida em 2009. Foi feito um projeto, uma adequação e essa obra começou em janeiro de 2018”, disse o engenheiro da obra, Matias Sales.

Sales disse ainda que a obra está em fase de medições, que foram paralisadas por causa das chuvas na região. “A primeira medição está sendo emitida agora. Paralisou-se por causa das chuvas. Por cima dos pilares que a empresa construiu que fizeram uma passarela”, comentou o engenheiro.

Apresentada no Diário Oficial do Piauí como responsável pela obra em 2009, a Setrans informou por meio de nota que a construção da ponte foi assumida pelo DER-PI.

“A Secretaria de Estado dos Transportes (Setrans) esclarece que o referido contrato foi rescindido antes da atual gestão (2015/2018), sendo a obra assumida pelo Departamento de Estradas de Rodagens do Piauí (DER-PI). Dessa forma, a atual gestão não tem informações sobre a obra em questão, uma vez que ao assumir o comando da pasta, essa obra não era mais da alçada da secretaria”, diz a nota.

Portaldaclube


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas