Ponto de servidores da saúde será cortado se greve continuar imprimir publicado em: 20 / 03 / 2017

enfermeirosOs profissionais da área de enfermagem da rede municipal de Teresina decidiram parar as atividades na manhã desta segunda-feira (20) para que reivindicar o pagamento de insalubridade. A paralisação deve seguir até quarta-feira (22) como forma de advertência.

Os profissionais estiveram reunidos às 8h de hoje, em frente a Fundação Municipal de Saúde (FMS). Em seguida o secretário municipal de saúde, Silvio Mendes, encontrou com representantes da categoria para discutir a situação. Após a reunião, foi acordado que os funcionários com insalubridade suspensa por conta de um parecer técnico devem elaborar uma contestação escrita e acionar administrativamente ou judicialmente a FMS.

De acordo com a FMS, os trabalhadores receberão o pagamento que for de direito. Quanto às categorias que reivindicam o pagamento de insalubridade, a FMS informou que já formalizou uma comissão para realizar uma análise e que tem até dia 19 de maio para elaboração de laudo. Por sugestão do Sindserm, serão indicados três peritos para acompanhar esta avaliação.

Entre outras pautas reivindicadas, a FMS disse à categoria, que vai comprar com recursos próprios cinco ambulâncias e que se comprometeu ainda a renovar a frota de carro do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que serão discutidas em reunião com o Ministro da Saúde na próxima quinta-feira (23).

Ainda conforme a FMS, o abastecimento dos hospitais já foi normalizado, após reunião com os fornecedores no último sábado (18). Caso as categorias decidam voltar aos seus postos de trabalho após assembleia que será realizada hoje, a FMS se compromete a não descontar o dia de trabalho interrompido. Se a greve continuar os dias parados serão descontados.

A categoria exige a devolução dos descontos retirados e pagamento de salários atrasados. A paralisação abrange os servidores das Unidades Básicas de Saúde (UBS), Centros de Assistência Psicossocial (CAPS), atendimentos de consultórios de rua, Núcleo de Apoio ao Programa de Saúde da Família, entre outros serviços.

Principais pautas:

    Progressão e Promoção de acordo com nosso PCCS da ENFERMAGEM
    Corte do adicional de insalubridade dos CAPS
    Corte da gratificação de urgência e emergência (HUT)
    Aumento da gratificação da Atenção básica (PSF) e CAPS
    Atraso de salários (plantão extra, segundo turno, férias)
    Assédio moral nas UBS, gestão ordenando que os técnicos de enfermagem da ESF assuma a sala de vacina e sala de coleta de exames.
    Reajuste linear 2017


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas