Internet livre registraram mais de 250 mil conexões no PI imprimir publicado em: 12 / 12 / 2017

Promover a inclusão digital, encurtar distâncias, facilitar o acesso a conteúdos gratuitos, baixar aplicativos diversos como Salve Maria e o Atende Sine PI, imagens, arquivos de voz, texto e vídeo, eis algumas das muitas possibilidades que a internet traz.

Atualmente, o Governo do Estado, por meio da Agência de Tecnologia do Piauí (ATI), possui quase 30 pontos de internet livre abertos para uso da população em espaços públicos como praças, bibliotecas e parques distribuídos em nove municípios e 16 pontos em Teresina. Somente em novembro, a equipe de monitoramento da ATI-PI verificou um total de 257.129 conexões realizadas nesses locais.

Em Teresina, o mais recente ponto instalado está na Cacimba Velha, zona rural da capital. Os demais pontos estão nas praças da Bandeira, da Vila Operária, da Vermelha, Praça Pedro II, Praça Madre Savina, do Renascença II, do Bela Vista, do Gari, do João Emílio Falcão, Biblioteca Cromwell de Carvalho, Complexo Cultural da Ponte Juscelino Kubitschek, Nova Potycabana, Parque Zoobotânico, Rodoviária Popular e Centro Administrativo, no lado externo dos prédios da Secretaria de Estado da Saúde, da Fazenda, da Educação, Administração e da Agência de Tecnologia.

No interior do estado, os municípios contemplados, até então, são Piripiri, sempre bem posicionado no tocante ao uso do serviço, Guaribas, Luzilândia, Cocal dos Alves, Luís Correia, Cajueiro da Praia, Parnaíba, Guadalupe, Paes Landim, Canto do Buriti, Marcos Parente e ainda o assentamento Lagoa Nova, localizado no município de Curralinhos, distante 81 quilômetros de Teresina.

A luzilandense Jesus Boiba conta que a filha é bastante assídua na Praça Santa Luzia. “Minha filha usa [a internet] e eu também. Me chamou atenção tantas pessoas ficarem na praça com seus celulares, a praça é frequentada por pessoas de todas as classes, antes era uma praça solitária, hoje é uma praça lotada em todos os horários”, contou a luzilandense.

A população em cada uma dessas localidades precisa fazer um cadastro inicial para ter acesso à conectividade. A obrigatoriedade do cadastro segue uma orientação do Marco Civil, contudo, é simples de se fazer. Basta colocar nome, número de teleofne, CPF, e-mail e validar uma senha. Em seguida, um e-mail de confirmação é enviado ao usuário, que não precisará repetir a operação novamente e poderá acessar com o mesmo cadastro o serviço em qualquer um dos pontos de internet espalhados pelo Piauí.

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas