População de Teresina vai pagar taxa de lixo a partir de julho de 2017 imprimir publicado em: 20 / 12 / 2016

lixo taxaA partir de julho de 2017, o teresinense vai ter que separar mais um parte do salário para entregar para a Prefeitura de Teresina, mesmo já tendo pago o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). A PMT, que paga R$ 74 milhões por ano pelo recolhimento do lixo domiciliar na capital, que é terceirizado, vai passar a cobrar da população a taxa por esse serviço, que é péssimo, na opinião da maioria dos teresinense. A prefeitura espera arrecadar R$ 7 milhões com o novo imposto.

As alterações do Código Tributário de Teresina, aprovadas sem alarde pela Câmara Municipal de Vereadores na na semana passada, prevê a cobrança da taxa do lixo, integralmente ou dividida em até seis parcelas. A Secretaria Municipal de Finanças é quem vai fazer a cobrança da taxa.

O nome da taxa é pomposo e longo: Taxa de Serviços de Coleta, Transporte e Disposição Final de Resíduos Sólidos Domiciliares (TCRD).

Quanto maior for o imóvel e maior for a quantidade de lixo, mais imposto você paga. Imóveis residenciais ou comerciais, que produzem até 240 litros ou 60 quilos de lixo por dia, será taxados. Inicialmente, a cobrança será de R$ 183,89 por tonelada de lixo recolhida, valor que será atualizado anualmente pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo Especial (IPCA– E), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Ficam de fora da cobrança imóveis residenciais com valor venal menor que R$ 45 mil e imóveis públicos. A prefeitura de Teresina estima que mais de 100 mil imóveis não vão pagar a taxa de lixo por estarem nessa condição.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas