Por falta de viatura acusado de matar a mulher pode ser solto imprimir publicado em: 28 / 01 / 2017

casaUma família que perdeu a mãe assassinada há menos de um ano e agora pode ver solto o homem acusado de cometer o crime simplesmente porque ele nunca foi levado para as audiências. Um dos motivos é a falta de viatura para fazer o transporte do preso. Secretaria de Justiça do Piauí disse que receberá nove viaturas novas para serem utilizadas nas demandas do sistema prisional,

De acordo com Camila da Rocha, uma das filhas de Maria do Carmo Pereira da Rocha, 43 anos, os familiares sempre sofreram ameaça do homem por não aceitar a separação. “O Francisco das Chagas Monteiro ameaçava minha mãe, minhas irmãs, eu, meu marido, meu filho e toda a família. Ele dizia que se ela o deixasse, ele se vingaria no que nhoque atingisse ela, que era os familiares”, contou.

Maria do Carmo Pereira da Rocha foi morta estrangulada com um fio de um ferro de passar roupas. O crime aconteceu na cidade de José de Freitas, nodia24demarõ de 2016. Depois de ter cometido o assassinato, o homem fugiu da cidade.

Na época o delegado Hildson Rodrigues relatou que o casal já vivia junto há alguns anos. Depois de demonstrar a insatisfação no relacionamento, a mulher chegou a registrar um boletim de ocorrências na delegacia acusando o marido de violência doméstica e horas depois foi encontrada morta. Segundo ele, a vítima deixou claro que queria acabar com a relação, mas o esposo não aceitava o rompimento.

O temor dos familiares da vítima é que o acusado tente cumprir as ameaças que fez. O homem é preso provisório há quase um ano e nunca foi ouvido em audiência pelo juiz titular da comarca de José de Freitas. A primeira tentativa, no ano passado esbarrou em um protesto dos agentes penitenciários. O juiz remarcou a audiência para o dia 24 de janeiro desse ano e não aconteceu porque a Secretaria de Justiça alegou não ter viatura disponível para transportar o preso até o fórum.

Alegando excesso de prazo o advogado de Francisco Monteiro conseguiu convencer o juiz a coloca-lo em liberdade. Agora o magistrado remarcou a audiência para 20 de março desse ano. Até lá, a dona de casa e mãe de Maria do Carmo vive com medo.

“A possibilidade dele ser solto tira minha tranquilidade porque quando ele coloca álcool na boca ele dizia que mataria todos nós. Eu tinha certeza que minha filha vivia com ele obrigado porque ele sempre falava que mataria as filhas dela, inclusive o neto da minha filha”, relatou Iracema de Sousa.

Em nota a Secretaria de Justiça do Piauí disse que receberá nove viaturas novas para serem utilizadas nas demandas do sistema prisional, incluindo o transporte de presos para audiências.

A Secretaria ressalta que também tem articulado medidas com o Tribunal de Justiça do Piauí e as comarcas, como a realização de vídeo audiências, de modo a colaborar para que as audiências sejam, efetivamente, realizadas dentro dos prazos.

Portaldaclube


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas