Portões da Ufpi são fechados em protesto de servidores imprimir publicado em: 03 / 10 / 2018

protestoTécnicos da administrativos da Universidade Federal do Piauí (Ufpi) aderiram ao movimento nacional de instituições de ensino superior contrárias a implantação do ponto eletrônico. A partir desta quarta-feira (03), a categoria para as atividades e, em protesto, portões dos centros universitários foram fechados.

“A gente vem mantendo um diálogo em relação ao ponto eletrônico desde maio. Depois da instrução normativa nº 2 lançada pelo Ministério do Planejamento, a reitoria disse que era obrigada a implementar o ponto eletrônico e não houve mais diálogo com os trabalhadores. Queremos que haja um diálogo e uma adequação da Ufpi aos dias atuais”, explica André Gonçalves, presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Universidade Federal do Piauí (Sintufpi).

Entre os pontos reivindicados está o funcionamento da Ufpi das 7h às 22h.

“A universidade é muito dinâmica, trabalha com ensino, pesquisa e extensão. Não é uma fábrica que abre às 8h e fecha às 12h , abre 14h e fecha às 18h. Imagina o prejuízo que vai causar a tudo o que é desenvolvido aqui? Queremos que a reitoria dialogue com a gente como vai ser a implantação e discuta com a comunidade universitária e que não seja de cima para baixo”, argumenta Gonçalves.

“Os professores do magistério superior são amparados por lei e sobre nós não recai o controle de frequência a partir de ponto eletrônico, mas os professores do ensino básico técnico e tecnológico são afetados e por isso a Adufpi apoia o movimento. Esperamos que a reitoria abra um canal de diálogo e revogue essas medidas que não só ferem a autonomia universitária, como também não conhecem a especificidade da atividade docente ainda que seja na educação técnica e tecnológica”, destaca Jurandir Lima, presidente da Adufpi.

Cidadeverde.com

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas