Postos de saúde de Teresina não têm mais vacina da gripe imprimir publicado em: 01 / 06 / 2018

vacinaA campanha de vacinação contra a gripe, que terminaria nesta sexta-feira (1), foi prorrogada pelo Ministério da Saúde, em razão da greve dos caminhoneiros. Em comunicado oficial, o órgão informou que 100% das doses (60 milhões) já foram distribuídas para os estados. A expectativa do Ministério da Saúde é vacinar 54,4 milhões de pessoas até o dia 15 de junho. No entanto, Teresina não vai continuar a campanha porque não há mais doses de vacina na capital, segundo confirmou à reportagem de ODIA a assessoria da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

A FMS explica que o procedimento para a continuidade da campanha envolve o envio das doses de vacinas pelo Ministério da Saúde para a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), que por sua vez distribui para os municípios, além de fornecer as seringas para os postos. A FMS depende do envio por parte do Ministério da Saúde e da distribuição das doses e seringas por parte da Sesapi, já que é responsável apenas pela aplicação das vacinas. Como não serão mais enviadas novas doses e todo o estoque em Teresina já foi utilizado, os postos não têm como dar continuidade à campanha.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) informou que, no Piauí, a prorrogação deve ser estendida aos municípios que não atingiram a meta de vacinação e ainda possuem vacina, já que não serão disponibilizadas novas doses. Até a quarta-feira (30), o Piauí atingiu 67,84% de cobertura vacinal, o que representa 468 mil de pessoas vacinadas. A meta é atingir 800 mil pessoas em todo o Estado.

O superintendente de Atenção Integral à Saúde Herlon Guimarães diz que os postos de saúde podem não suprir a demanda nos municípios. Ele afirma que ainda existem municípios no estado com cobertura vacinal baixa, sendo necessário que as pessoas dentro do grupo de risco devem procurar os postos.

“Recebemos no último dia 29 de maio um ofício do Ministério da Saúde prorrogando o prazo da campanha contra a H1N1 para o dia 15 de junho. Esse prazo esticado mostra que precisamos enquanto estado do Piauí buscar a nossa meta de vacinação, que é de pelo menos 90%. O estado do Piauí recebeu 808 mil doses. Precisamos permanecer ainda vacinando. (…) É possível que em algumas unidades já não tenha mais, porque essas unidades básicas trabalham com a população adstrita à unidade. Você envia àquele unidade básica um número X de doses referente à população daquela área em questão. Sabemos que é possível que não exista uma cobertura de 100% em todos os municípios e por isso algumas unidades têm o seu imuno-biológico esgotado”, destaca.

portalodia.com

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas