Pré-candidato a prefeito é indiciado em inquérito sobre estupro coletivo no Piauí imprimir publicado em: 19 / 07 / 2016

Com as investigações em torno do estupro coletivo ocorrido na cidade de Sigefredo Pacheco, a 160 km de Teresina, um pré-candidato a prefeito foi indiciado juntamente com os cinco jovens que teriam filmado a jovem desacordada, nua e compartilhado as imagens. De acordo com o delegado Laércio Evangelista, que investiga o caso, o homem teria sugerido que os rapazes oferecessem dinheiro à menina para que não denunciasse o caso à polícia.

O estupro aconteceu durante os festejos do município. Segundo o inquérito, a garota de 20 anos, teria encontrado com amigos que lhe ofereceram bebida. Ela teria apagado. O grupo gravou a garota desacordada em um carro exibindo suas partes íntimas, chegando a tocá-las enquanto riem e debocham da situação. As imagens acabaram circulando na cidade através de redes sociais.

Com as investigações, a polícia conseguiu chegar aos suspeitos, identificados como Paulo Henrique Bezerra, de 25 anos, Tiago de Oliveira Melo, de 27 anos, Francisco das Chagas Ribeiro, de 23, e Sérgio Erberson Saraiva Rodrigues, de 18.

No entanto, com o andamento das investigações, os policiais foram informados que um pré-candidato ao cargo de prefeito na cidade, identificado como Paulo Henrique Oliveira Castro, teria sido procurado pelos jovens e sugerido que oferecessem dinheiro pelo silêncio da vítima. Com isso, ele acabou sendo indiciado. “Ele é amigo deles. Conhecia os jovens e os ajudou de alguma forma”, destaca o delegado, acrescentando que o homem foi indiciado por fraude processual e favorecimento pessoal e responderá em liberdade.

O inquérito já foi concluído em encaminhado para a justiça e os suspeitos seguem presos na penitenciária de Esperantina.

Cidadeverde.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas