Presidente do Timão confirma saída de Ralf: “Podemos perder mais” imprimir publicado em: 07 / 01 / 2016

corinthiansO presidente Roberto de Andrade se viu de mãos atadas diante de tantas propostas do futebol da China pelos jogadores do Corinthians. Em tom conformado, o mandatário concedeu entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira para apresentar o time de futebol feminino. O principal assunto, porém, foi o desmanche pelo qual passa o elenco nos últimos dias.

Jadson e Renato Augusto já acertaram com o Tianjin Quanjian e o Beijing Guoan, respectivamente. Ralf está muito perto de se transferir para o time de Renato. Além disso, Vagner Love está de saída para a França.

– O Ralf está praticamente fora, já até foi embora. Não tem um papel do clube – avisou Roberto. A multa a ser paga pelos chineses para ter Ralf é de 1 milhão de euros (R$ 4,4 milhões).

Cássio, Gil e Elias também negociam suas saídas. Apenas o goleiro não vai para a China – ele tem proposta do Besiktas, da Turquia. Roberto de Andrade, então, desabafou sobre a postura dos chineses e não garantiu nenhuma permanência no elenco.

– O futebol chinês trabalha um pouco diferente de outros clubes. Qualquer outro clube procura o clube e pergunta se tem interesse em vender, negociação normal. O futebol chinês procura primeiro o atleta, seduz o atleta, e o clube toma ciência disso meia hora antes de o atleta falar que vai embora. Depositam a multa e o atleta vai embora, não existe defesa para o clube. Nessa situação podemos perder mais cinco, seis, sete, todos que forem requisitados por algum clube – admitiu o presidente.

Apesar de não culpar os jogadores pelas propostas aceitas, Roberto de Andrade tentou, ainda que de maneira tímida, passar um discurso otimista. Dizer que o Corinthians é maior do que qualquer jogador. Pouco depois, porém, mostrou-se resignado.

– Não vamos ficar bravos com o atleta. Quem chora pelo Corinthians sou eu. O torcedor também. O resto não tem amor ao Corinthians. Eles trabalham no Corinthians. Temos a mania de achar que o atleta tem um vínculo eterno. É duro falar isso, mas é a verdade. O poder financeiro fala mais alto na vida de qualquer cidadão. Quando o dinheiro é muito maior, não tem o que fazer – disse Roberto.

Questionado repetidamente sobre o assédio chinês, Roberto perdeu a paciência:

– Nenhum clube da China fala com o Corinthians. Ninguém, ninguém, ninguém. Nem por e-mail, sinal de fumaça, nada, porque não sei de nada.

Sem controle sobre as negociações, o clube aguarda para saber qual será o grupo à disposição do técnico Tite no Torneio da Florida. O elenco viaja para os EUA no próximo dia 13 e já não terá Jadson, Renato e Ralf. A tendência é de que as situações pendentes sejam resolvidas até o início da próxima semana.

globoesporte.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas