Preso suspeito de matar estudante Ruan Pedreira na Copa de 2014 imprimir publicado em: 06 / 08 / 2018

Suspeito foi preso após ser flagrado pela PRF com uma CNH falsa

Suspeito foi preso após ser flagrado pela PRF com uma CNH falsa

O Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) confirmou a prisão do suspeito de assassinar o estudante Ruan Pedreira, 21 anos. O crime ocorreu na Copa do Mundo de 2014 após um dos jogos da seleção brasileira. O caso teve grande repercussão. As investigações apontaram que a vítima foi morta por engano.

O suspeito identificado como Herlândio Miranda Coelho é apontado como o autor do disparo. Ele estaria dentro de um bar e após ser expulso efetuou vários disparos com pistola 380 sendo que um dos tiros atingiu a cabeça do estudante que passava pelo local.

“Esse indivíduo chegou em um bar às margens do Rio Parnaíba e tentou adentrar com a namorada levando bebida, mas foi impedido. Lá, ele teve uma discussão com o segurança, jogou um copo de bebida no rosto do segurança e foi imobilizado e jogado pra fora. Então, ele foi até em casa, pegou uma pistola 380 e voltou, começou a fazer disparos em direção ao segurança. Nesse momento,  houve uma correria e um dos tiros atingiu a cabeça do Ruan”, disse o delegado.

O diretor do DHPP, Francisco Costa, o Baretta, conta que o suspeito foi preso na cidade de Piripiri, no Norte do Estado, após ser flagrado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) com uma CNH falsa.

“Nosso serviço de Inteligência estava investigando a participação dele em outros crimes como roubos e estouro de caixas eletrônicos. Contudo, ele foi abordado na BR-343 pela PRF e autuado por uso de documento falso, pois estava coma uma CNH falsa. Então, sabíamos que ele não ia ser solto por fiança. Deslocamos uma equipe do DHPP para o presídio e confirmamos que se tratava dele”, explica o delegado Baretta.

Ao ser interrogado, o suspeito permaneceu calado. Mesmo assim, o diretor do DHPP declarou que não há dúvidas de que ele foi o autor dos disparos contra o estudante.

“Ele se negou a falar usando o silêncio constitucional. Contudo, não temos dúvidas. Tanto que tivemos fundamento de pedir a conversão da prisão temporária em preventiva”, acrescenta o delegado.

Herlândio é natural da Bahia e tinha antecedentes criminais por porte ilegal de arma de fogo. Ele permanece preso na penitenciária Mista de Parnaíba, no litoral do Piauí.

Cidadeverde.com

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas