Presos arrebentam cadeados e tentam fugir de penitenciárias no PI imprimir publicado em: 25 / 01 / 2016

Penitenciária de Parnaíba

Penitenciária de Parnaíba

O sistema prisional do Piauí registrou duas tentativas de fuga na noite deste domingo (24/01) e madrugada de segunda-feira (25/01). A primeira aconteceu na Casa de Custódia, em Teresina, por volta de 21h, e a segunda aproximadamente 2h da manhã, em Parnaíba, a 338 km da capital.

De acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi), Kleiton Holanda, em ambas as unidades os presos quebraram os cadeados e esperaram um momento oportuno para tentar concretizar a fuga.

“A tentativa da fuga aconteceu no mesmo pavilhão que um detento foi assassinado no sábado [na Casa de Custódia]. A situação é dramática e não vai parar. Já são 17 tentativas de fuga só esse ano”, disse Kleiton.

CADEADOS FRÁGEIS

Dessas 17 tentativas, três foram concretizadas, e 13 detentos conseguiram fugir das unidades que estavam. Na noite deste domingo, os presos dos pavilhões G e H da Casa de Custódia aproveitaram a fata de energia para tentar sair do local. “Os agentes perceberam a movimentação e alertaram todos da Casa de Custódia. A iluminação já é péssima e o gerador não funciona, aí uma situação dessas propicia a tentativa”, explicou Kleiton. Ainda de acordo com ele, os cadeados utilizados são muito frágeis e impróprios, e assim facilitam a ação dos detentos.

O vice-presidente do Sinpoljuspi afirmou também que a Casa de Custódia tem gerador de energia, mas que ele está com defeito e, por isso, não funciona. Para conter a ação, os agentes solicitaram o reforço de militares do batalhão do bairro Promorar. “Hoje vamos fazer a conferência para saber se houve ou não fuga concretizada, mas pelo que vimos, creio que não”, explanou.

A Força Nacional, segundo o agente, que teria sido encarregada de ajudar no reforço da segurança do presídio, em nenhuma das vezes que foi ao local ficou mais de 24 horas. “É preciso muito investimento para resolver essa situação, e o agente não pode tirar do bolso dele, tem que vir da secretaria [de Justiça]”, completou Kleiton.

O Olho


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas