Presos se rebelam na ‘Central de Flagrantes’; Choque é acionado imprimir publicado em: 05 / 08 / 2014

Os presos da Central de Flagrantes em Teresina realizaram uma rebelião nesta terça-feira (5). A tropa de choque da Polícia Militar foi acionada para controlar o tumulto e segundo agentes de plantão, os detentos chegaram a quebrar paredes e serrar algumas grades das celas. A Rua Ricardo Seabra, que passa ao lado da delegacia teve que ser interditada. No local era possível ouvir barulho de bombas e tiros.

pm

Tropa de choque foi acionada para controlar tumulto na Central de Flagrantes

A coordenadora da Central de Flagrantes, delegada Marcela Sampaio, não quis dar muito detalhes para a  imprensa e limitou-se a informar que a situação dentro da delegacia estava complicada. Ainda conforme a polícia, toda confusão iniciou na madrugada depois que cinco detentos fugiram, mas foram recapturados minutos depois.

Homens do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) e BpRone (Batalhão de Ronda Ostensiva de Natureza Especial) também foram acionados. Somente por volta das 9h a situação foi controlada e os presos tiveram que ser levados para o pátio até que a vistoria fosse concluída.

De acordo com o coronel Alberto Meneses, comandante de policiamento da capital, os detentos terão que ser transferidos para outra unidade prisional já que a estrutura da Central de Flagrantes ficou comprometida após a rebelião. “Todos vão passar por uma revista no pátio, mas adiantamos que a Central não tem mais condições de ficar com esses presos”, disse o coronel.

Familiares de alguns presos foram até a Central de Flagrantes e ficaram aflitos esperando por informações. Aos prantos, a mãe de um detento que não quis se identificar, disse que foi até a delegacia levar café da manhã para o filho, mas foi impedida e acredita que essa medida tenha causado a revolta.

No dia 20 de julho, policiais do Batalhão de Rondas Ostensivas de Natureza Especial (BpRone) foram acionados para fazer uma vistoria na Central de Flagrantes e localizaram três buracos feitos pelos detentos na parede de uma das celas da unidade e conseguiu evitar a fuga de pelo menos 18 presos.

Em novembro do ano passado, 21 presos fugiram da Central de Flagrantes após serrar a grade de uma janela. Uma semana antes a polícia já havia contido um tumulto feito pelos detentos que ameaçaram quebrar cadeados e fugir. O Sindicato dos Delegados de Polícia Civil de Carreira do Estado do Piauí (Sindepol) chegou a enviar vários ofícios às secretarias de Segurança e Justiça solicitando a transferência dos detentos e alegou que não seria competência da Polícia Civil fazer a custódia de presos.

Portaldaclube

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas