Processo contra Firmino vai ser julgado no TRF da 1ª Região imprimir publicado em: 18 / 04 / 2017

Firmino Filho na Lava Jato

Foto/Reprodução

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), deferiu o pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) em instaurar o inquérito contra os políticos delatados na Operação Lava Jato. Na delação do executivo da Odebrecht Ambiental, Alexandre Barradas, que envolve o prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), o ministro orientou ao Ministério Público Federal (MPF) enviar a cópia dos termos dos depoimentos de José de Carvalho Filho e Alexandre José Lopes Barradas para o Tribunal Regional Federal, da 1ª Região.

O Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região tem jurisdição sobre 13 Estados e o Distrito Federal. E possui 27 desembargadores federais.  Um deles é o magistrado piauiense Carlos Augusto Pires Brandão.  Ele faz parte da 1ª turma da 1ª Seção do Tribunal Regional Federal.
 Os delatores e ex-diretores da Odebrecht, José de Carvalho Filho e Alexandre Barradas, segundo o ministro Edson Fachi, “relatam ter sido feito pagamento, a pretexto de doação eleitoral, a Firmino da Silveira Soares Filho, atual Prefeito de Teresina, por ocasião da campanha do ano de 2012, no valor de R$ 500.000,00”.

Em outra delação, Alexandre Barradas diz ter repassado ao primo do prefeito Firmino, em Recife, identificado com o Alberto, o valor de R$ 250 mil que era doação não contabilizada. Tida como caixa dois.

 Por não ter “menção a crimes praticados por autoridades detentoras de foro por prerrogativa de função nesta Corte, requer o Procurador-Geral da República o reconhecimento da incompetência do Supremo Tribunal Federal para a apuração dos fatos, enviando-se o citado termo à Procuradoria da Regional República na 1ª Região”.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas