Promoção do Parque nas Olimpíadas reforça pedido de ajuda imprimir publicado em: 19 / 08 / 2016

serra da capivaraO Parque Nacional Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato, ainda agoniza a espera de recursos e pode ganhar um reforço com a Olimpíada do Rio de Janeiro. Isso porque a homenagem que o evento esportivo fará ao patrimônio cultural da humanidade pode ajudar pressionar politicamente a chegada de verbas para a sua sustentação no encontro que acontece na próxima terça-feira (23) entre o governador Wellington Dias e o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho.

A responsável pela gestão dos convênios e recursos da Fumdham -Fundação Museu do Homem Americano-, Rosa Trakalo relata que as expectativas são boas por enquanto, já que há um clima de agitação em torno da chegada de novos recursos para o Parque. “Há muito interesse sobre o parque, interesse político inclusive. É um parque conhecido internacionalmente e inclusive vai ser homenageado nas Olimpíadas. Não acredito que vão deixar o parque ser esquecido. Existe vontade política e quando se tem isso acontecem as coisas boas”, destaca.

Segundo a gestora, ao ser “promovido” com a homenagem nas Olimpíadas, certamente as pessoas vão querer conhecer por “ser um patrimônio tão rico”, o que deve ajudar os argumentos do governador Wellington Dias, que vai à Brasília se reunir com o Ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho. O encontro é para buscar uma solução financeira para o Parque Nacional Serra da Capivara. O chefe do executivo estadual adiantou que vai propor uma gestão tripla para o Parque.

“Vou apresentar ao ministro do meio ambiente uma proposta para a gestão tripartite do parque. Ou seja, a gestão ter participação do governo federal através do ICMmil , a participação do estado, através da secretaria do meio ambiente e a participação da Fundham. Eu creio que essa parceira tripartite que vai dar qualidade à  gestão do parque e o Estado, inclusive, se dispõe a trabalhar no convênio uma participação financeira”.

O Governo do Estado lançou ainda uma medida emergencial com convênio no qual serão pagos R$734 mil divididos mensalmente, além de um repasse de R$ 100 mil para as despesas urgentes do Parque e para que ele possa se manter até setembro.

Para Rosa Trakalo, a “solução emergencial” ameniza, mas não tira o parque do vermelho. “Sentimos a boa vontade de ajudar. Temos esse convênio, não são os valores necessários, mas ajudam. O que temos ali é um problema cíclico de um grande patrimônio da humanidade e com uma enorme possibilidade de crescimento”, acrescenta.

Cidadeverde.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas