Prouni: Preso é aprovado para curso de matemática na Uespi imprimir publicado em: 08 / 02 / 2017

presoUm reeducando do Centro de Detenção Provisória de Altos foi aprovado para o curso de matemática da Universidade Estadual do Piauí. Em todo o país, cerca de 54 mil detentos realizaram as provas. No estado, o exame foi realizado em todas as unidades prisionais.

A Secretaria da Justiça também tem investido na estruturação de módulos de ensino nas unidades prisionais, como é o caso da Colônia Agrícola Penal Major César Oliveira, em Altos e Penitenciária Irmão Guido. As aulas acontecem todos os dias e são ministradas por professores da rede pública estadual de ensino.

Ao todo, 219 reeducandos realizaram as provas do Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (ENEM PPL) no estado. O exame segue o mesmo padrão aplicado aos alunos regulares do Ensino Médio realizado em Novembro de 2016 e possui o mesmo nível. Dependendo da nota obtida na prova, os inscritos podem pedir a certificação do Ensino Médio ou concorrer a uma vaga de curso de ensino superior pelo Sisu ou Prouni.

Detento faz 800 pontos na redação do ENEM

Seis detentos do sistema prisional do Piauí fizeram mais de 700 pontos na redação do Enem 2016, tendo um deles atingido a nota de 800 pontos. Três detentos terão o certificado de conclusão do ensino médio através do Enem 2016.

 A secretária de Educação do Piauí, Rejane Dias, destaca que o Governo do Estado está ampliando a oferta educacional para os reeducandos no sistema prisional, implementando o programa Brasil Alfabetizado e o Canal Educação, por exemplo, medidas que, segundo a gestora, vão fortalecer o processo de ressocialização através da educação.

“Estamos, SEDUC E SEJUS, em um esforço conjunto pra garantir que todos, sem distinção, tenham uma educação de qualidade. Os números da educação no sistema prisional nos incentivam a ampliar cada vez mais os programas de educação nos presídios. Em 2017, vamos manter o ensino médio através do Educação para Jovens e Adultos(EJA) e vamos fazer pelo menos 4 revisões Pré-Enem Seduc”, pontua.

O secretário de Justiça, Daniel Oliveira, aponta que a educação é um meio eficaz para a promoção da ressocialização das pessoas em situação de prisão no estado.

“Oferecer educação para quem está privado de liberdade é uma das ferramentas que contribuem para a melhoria não somente do sistema prisional, mas como da própria sociedade”, disse Daniel Oliveira.

A coordenadora de Ensino Prisional da Sejus, Jussyara Valente, ressalta que o trabalho desenvolvido pela secretaria avança em todo o Piauí.

“Os resultados têm sido a maior motivação para atrair os reeducandos às salas de aula”, pontua a coordenadora.

Detentos que estudam no Piauí são o dobro da média nacional

Nos presídios do estado, 20% da população carcerária do estado terminou 2016 dentro de uma sala de aula. O percentual é quase duas vezes maior do que o índice nacional, que é de 12,8%, segundo dados do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

A Secretaria Estadual de Justiça destaca ainda que, até 2018, vai oferecer cursos técnicos para os presos em parceria com a Secretaria Estadual de Educação.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Biocentro

últimas