‘Queríamos algo íntimo’, diz casal que fugiu dos pais para casar imprimir publicado em: 24 / 01 / 2016

casalCasamento em fuga. Essa é tônica do elopement wedding, cerimônia que tem feito a cabeça dos casais que gostam de algo mais intimista. Tudo funciona da seguinte forma: os apaixonados escolhem um destino, fazem uma lista seleta de convidados e todos viajam para acompanhar o casamento.

Mas há quem prefira deixar esse momento ainda mais íntimo, ou seja, com a participação apenas dos noivos. É o caso dos piauienses Tássia Carvalho, 26 anos, e Kassio Rodrigues, 27 anos, que “fugiram” da família e dos amigos em Teresina para casar na encantadora cidade de Brumadinho, em Minas Gerais. A natureza foi a única testemunha da união do casal. “Queríamos algo íntimo”, revelam.

O fato de fugir do tradicional formato das festas de casamento, não fez com que o casal abrisse mão de alguns detalhes importantes para eternizar o momento romântico que selou a união de sete anos de namoro. Contrataram um bom fotógrafo, filmagem e a cerimônia aconteceu em um hotel, sendo oficializada por um juiz de paz e a oficial do cartório.

Mesmo com características de uma grande aventura, no elopement wedding os noivos cumprem quase que o mesmo ritual dos demais: escolha do vestido, decoração (mesmo que mais simples) e, claro, as alianças.

Tassia conta que a ideia surgiu meio que por brincadeira. Segundo ela, sempre que o casal sentava para planejar como seria o casório não conseguia chegar a nenhuma decisão. A única certeza que tinham era de que não fariam um “festão” para centenas de convidados.

“A brincadeira foi tomando forma, começamos a analisar os lugares e os preços e vimos que realmente era a melhor coisa que poderíamos fazer: viajar para casar! Queríamos algo íntimo. Como nós dois temos famílias enormes seria muito difícil reduzir os convidados e tentar uma festa menor. Então falamos: vamos fugir e voltar casados”, lembrou.

E foi o que fizeram. Tássia contou que ela e o noivo não falaram para ninguém o lugar da cerimônia, nem mesmo para os pais. O casamento deles aconteceu no dia 23 de setembro do ano passado em meio ao cenário encantador no bosque de um hotel em Brumadinho. A cidade mineira abriga o Instituto Inhotim, museu de arte contemporânea com jardim botânico belíssimo e local escolhido por eles para o passeio pós-casório.

“Não falamos por receio que alguém não respeitasse nossa decisão e resolvesse aparecer lá achando que a gente ia gostar. Realmente queríamos um momento íntimo, só nosso. Depois do casamento, enviamos um cartão para todos os amigos e familiares com uma foto da cerimônia avisando que havíamos casado”, disse Tássia.

casamento

“Nunca fomos muito de badalação, não fizemos festa de formatura, nosso estilo de música é bem diferente do que se toca tradicionalmente nas festas aqui. Então se fosse para fazer festa, ia terminar sendo uma festa para os outros porque nunca foi o nosso estilo”, falou Kassio.

Os dois se conheceram em setembro de 2008 na faculdade. Tassia é formada em arquitetura e Kassio em engenharia civil. Ela se aproximou do jovem para tirar dúvidas nas disciplinas de cálculo e a aproximação virou amizade de longos meses e só depois o namoro começou. No casamento, Tássia e Kassio trocaram os votos que escreveram um para o outro e as alianças.

Ambos não seguem nenhuma religião e passados quase quatro meses do “casamento em fuga” dizem que as famílias já conseguiram compreender a opção que fizeram.

“Os pais do Kassio entenderam melhor que os meus, minha mãe achou que fosse brincadeira e todo dia perguntava: mas é sério mesmo isso? Quando cheguei da viagem do casamento, ela ainda tentou me convencer a fazer uma cerimônia religiosa. Só quando ela viu as fotos e o vídeo do casamento conseguiu entender que foi a melhor opção”, falou Tassia.

Portaldaclube


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas