Rivais do Brasil enfrentam lesões, ameaça de greve e derrota para eliminado imprimir publicado em: 30 / 05 / 2014

baixas

Croácia perdeu Kranjcar, México teve susto com Corona e Camarões enfrenta ameaça de greve e dores de Eto’o

A 13 dias para o começo da Copa, como estão os rivais do Brasil na primeira fase? Cada um com seus problemas, mas nenhum deles tão bem assim! A Croácia enfrenta um surto de lesões, o México ainda tenta se acertar completamente após péssima campanha nas eliminatórias, e Camarões acabou derrotado em um amistoso contra um time que nem estará no Mundial e ainda correr o risco de ver os jogadores se rebelando e fazendo greve.

 CroaciaCroácia

A Croácia ainda não entrou em campo para fazer os últimos amistosos pré-Copa, mas vem colecionando problemas fora das quatro linhas. A primeira adversária do Brasil no Mundial já tem quatro baixas por lesão: o lateral-esquerdo Ivan Strinic e os meias Niko Kranjcar, Mate Males e Ivo Ilicevic. Na defesa, Josip Simunic está fora por ter feito gestos nazistas. E, no ataque, Mario Mandzukic ficará de fora da estreia por suspensão.

MexicoMéxico

Dos três rivais brasileiros na primeira fase, o México foi quem mais sofreu para se classificar. Depois de dar vexame em boa parte das eliminatórias, a seleção só garantiu a vaga na repescagem e sofreu uma grande perda no caminho, já que Carlos Vela anunciou que não gostaria mais de atuar pela equipe nacional por conta do desgaste psicológico.

À beira da Copa, porém, o México parece ser o rival com menos problemas no momento. Bem verdade que o técnico Miguel Herrera perdeu o lesionado volante Juan Carlos Medina e tomou um grande susto com o goleiro reserva Jesús Corona, que teve que ter o pescoço imobilizado e ser substituído durante o amistoso contra Israel – vitória mexicana por 3 a 0. Mas nada atrapalhe o time para a Copa.

camaroesCamarões

Uma seleção com o extra-campo extremamente abalado. A apenas duas semanas do começo da Copa do Mundo, os jogadores ameaçam fazer uma greve. O primeiro motivo veiculado para os protestos foi quanto a premiação, mas depois Eto’o explicou que a reclamação é quanto ao número de familiares que cada jogador pode trazer ao Brasil.

Em campo, o time até se recuperou da goleada sofrida para Portugal em março e venceu a Macedônia em amistoso. Mas logo em seguida já voltou a decepcionar e acabou derrotado pelo Paraguai, que fez campanha pífia nas eliminatórias sul-americanas e nem estará na Copa.

O técnico Volker FInke também tem dores de cabeça com quatro jogadores, entre eles o atacante Samuel Eto’o, que foi até a Espanha fazer exames para descobrir o motivo das dores no joelho. O zagueiro Chedjou, volante Makoun e o atacante Webó são os outros que preocupam.

Com informações da ESPN


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas