Samsung é processada por Galaxy Note 7 causar queimadura de 2º grau imprimir publicado em: 19 / 09 / 2016

Um norte-americano entrou com uma ação judicial contra a Samsung por ter sofrido queimaduras após seu Galaxy Note 7, que estava no bolso da frente de sua calça, ter explodido.

O processo de Jonathan Strobel deve ser o primeiro nos Estados Unidos movido por um usuário contra a sul-coreana por causa do defeito de bateria do Note 7. Ele foi aberto na Flórida na sexta-feira (16), um dia depois de a companhia anunciar o recall de 1 milhão de celulares.

Segundo serviço regulatório dos EUA, a Samsung recebeu 92 relatos de superaquecimento de bateria no país, incluindo 26 informes de incidentes que provocaram queimaduras e 55 de danos ao patrimônio.

“Nós não comentamos ações pendentes”, afirmou Danielle Meister Cohen, porta-voz da Samsung. “Nós estamos pedindo que todos os donos do Note 7 descarreguem seus aparelhos e o troquem imediatamente.”

Strobel, de 28 anos, diz que estava em uma loja em Palm Beach quando o celular explodiu. Ele afirma que o acidente lhe causou uma séria queimadura na perna direita. Ele também diz que teve seu dedo esquerdo queimado após tentar retirar o aparelho da calça.

“Ele teve uma profunda queimadura de segundo grau, mais ou menos do mesmo tamanho do aparelho”, afirmou Keith Pierro, advogado de Strobel. “Infelizmente para meu cliente, o recall veio muito tarde.”

A ação judicial busca indenização para custear os custos médicos, além de reparação para a dor e sofrimento de Strobel.

G1


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Uniao - Julho

últimas