Serviço de recomendações Digg é comprado por empresa de Nova York imprimir publicado em: 13 / 07 / 2012

digg

Página principal do serviço Digg, de recomendação
de conteúdos.

A Betaworks, empresa baseada em Nova York, anunciou nesta quinta-feira (12) que comprou o serviço de recomendações de conteúdo Digg. O “Wall Street Journal” afirma que a compra foi feita por US$ 500 mil o serviço já teria sido avaliado em US$ 160 milhões.

“O Digg é uma das grandes marcas da internet e teve milhões de usuários ao longo dos anos. Ele é um pioneiro das notícias estimuladas pela comunidade”, disse a Betaworks, em comunicado divulgado.

A companhia afirmou que transformará o Digg em uma startup (nome dado às companhias de inovação em estágio inicial nos Estados Unidos). “Haverá poucos custos, um time pequeno e ciclos rápidos de produto”, explica.

Isso será feito, diz a Betaworks, com uma integração do time do serviço News.me ao Digg, que deve trazer o serviço pioneiro “de volta a sua essência”. O News.me traz um serviço de notícias para plataformas móveis.

John Borthwick, CEO da Betaworks, agora passa a ser o executivo responsável pelo Digg.

O Digg, fundado por Kevin Rose em 2004, é um site voltado para conteúdo baseado nas avaliações da comunidade. O que entra no site é publicado pelos usuários, que também avaliam os posts e clicam em “Digg” no que mais gostam. Assim, o conteúdo mais recomendado sobe para o topo da lista.

De acordo com a CrunchBase, o fundador teve a ideia do Digg em 2004, quando contratou um programador e pagou para ele US$ 10 a hora para criar a ideia. Em dezembro do mesmo ele, ele anunciou sua criação ao mundo.

O “Wall Street Journal” conta que, na época de seu lançamento, o Digg era uma das startups mais promissoras no Vale do Silício (EUA). O serviço foi um dos primeiros a aproveitar o caráter social da web. “Eles introduziram elementos como a possiblidade de adicionar amigos e ter seguidores”, explicou Kristina Lerman, professora da University of Southern California, ao jornal.

Em 2008, o site chegou a ser avaliado em US$ 160 milhões.

Rose, o fundador do serviço, hoje é investidor-anjo e empreendedor. Ele trabalha como no Google e, além de ter fundado o Digg, criou o WeFollow e o Milk.

G1

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas