Servidores são demitidos e cobram explicação da Prefeitura de Teresina imprimir publicado em: 03 / 11 / 2016

motoristasNesta quinta-feira (3), 15 motoristas que prestam serviços para a Fundação Municipal de Saúde (FMS), foram surpreendidos com a notícia de que foram demitidos pela Prefeitura de Teresina. Segundo o grupo, a administração da FMS informou que a demissão atende a uma determinação da Justiça.

“Chegamos hoje para trabalhar e ficamos sabendo disso. Aqui tem muitos pais de família com quase 20 anos trabalhando para a prefeitura e fazem um negócio desses? Somos serviço prestado, no meu caso, desde o governo Sílvio Mendes, e agora, segundo a administração da FMS, o prefeito mandou demitir todos”, falou o motorista Antônio Carlos Freitas, que há sete anos presta serviços para a FMS.

De acordo com os motoristas, não foi somente a categoria que foi afetada, a demissão deve atingir mais de 60 trabalhadores de diversas funções. Eles afirmam ainda, que outras pessoas já estão sendo contratadas e que quatro novos motoristas já se apresentaram para o serviço esta manhã.

“Tem técnico em enfermagem, enfermeiro e até médico. Não foi só a gente não. Estão demitindo todos os prestadores de serviços. Contudo, já estão colocando outras pessoas para trabalhar, hoje mesmo chegaram quatro pessoas para trabalhar como motoristas. Podem até colocar mais gente, mas que nos deixem aqui”, disse Antônio Carlos.

transporteOs prestadores se sentem injustiçados com a decisão e exigem explicações por parte da Prefeitura de Teresina.

“Exigimos explicações e queremos que a população conheça a injustiça que está acontecendo com a gente. Estamos próximos do Natal e Ano Novo e a gente ficar desempregado, é muito triste”, lamentou Francijones dos Santos, prestador de serviços há onze anos.

O que diz a prefeitura
Em nota, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) disse que os afastamentos foram feitos atendendo determinações judiciais e que estes servidores atuavam no órgão e exerciam funções de substituição. “A FMS dispõe de um quadro de pessoal, que é aprovado por Lei e que já está completamente preenchido por servidores efetivos convocados por meio de concurso público”, diz a nota. A prefeitura não informou o número de funcionários afastados.

Ainda conforme a FMS, nos casos de afastamento de servidores por motivos de férias ou licenças regulamentadas (médica, maternidade ou para estudos) é necessário fazer substituições. Para resolver  essas situações, a Fundação realizou, em 2015, processo seletivo para substituição em diversas categorias de saúde.

A nota da prefeitura diz ainda que a FMS convocou 370 profissionais aprovados no teste seletivo, mas apenas 127 tomaram posse. “Como havia necessidade de substituições, pois nem todos os convocados no teste seletivo compareceram para assumir o trabalho, e para não ter espaços de trabalho descobertos, foram convocados substitutos que já tinham atuado no órgão”, disse.

No entanto, a Justiça se manifestou e a Fundação está cumprindo a decisão judicial. A FMS afastou os substitutos e está fazendo a adequação dos serviços para que não haja prejuízo para a população e nem comprometimento do serviço ofertado.

Portaldaclube


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Vale

últimas